A melhor estratégia

    0
    195

    Uma das principais fabricantes de produtos brasileiros no setor de higiene pessoal, cuidado infantil e proteção feminina, responsável por marcas como Neve, Kleenex, Huggies e Intimus, a Kimberly-Clark aposta na valorização da educação e do desenvolvimento de seus colaboradores como uma de suas principais estratégias de competitividade. A diretora de RH da empresa, Maria Lucia Ginde,  explica que o crescimento e o aperfeiçoamento profissional são sustentados a partir da seguinte fórmula: 70% em função da experiência, 20% da exposição e 10% da educação formal. “A experiência é todo o aprendizado que ocorre na realização dos trabalhos, no desempenho das funções, é o aprendizado on the job. A exposição refere-se aos diferentes desafios e situações que a pessoa vivencia como áreas de negócio diferentes e ambientes variados. E a educação, a cursos, aulas, seminários, sistemas mais formais de aprendizagem. As empresas devem oferecer oportunidades que atendam a essas três naturezas de aprendizagem”, avalia.

    Com base nessa filosofia, a organização desenvolve diversas ações. O Programa de Incentivo à Formação Técnica, por exemplo, subsidia de 50% a 100% dos cursos técnicos que os colaboradores realizam, nas áreas de mecânica, eletrônica, elétrica, mecatrônica e química. Em 2010, a Kimberly-Clark também lançou o Programa de Incentivo à Graduação, que oferece subsídios de 40% a 80% para cursos de engenharia e administração. A regra para a obtenção desses benefícios, e para a determinação do percentual financiado, é a meritocracia. Em 2010, 68 colaboradores receberam seus certificados em formação técnica; já o programa de graduação contemplou 100 colaboradores no ano passado. Outro programa que a empresa mantém é para incentivar o estudo de inglês. Criado em 2003, subsidia até 80% do valor do curso, além de oferecer aulas in company presenciais e on-line em todas as fábricas.  No início de 2008, a empresa também decidiu investir em uma iniciativa pioneira: criou o Kimberly-Clark Blue Ocean Strategy Institute of São Paulo, a partir da parceria com os professores do Insead W. Chan Kim e Renée Mauborgne, autores do livro A Estratégia do Oceano Azul. O objetivo do instituto é treinar os profissionais na metodologia de inovação via gerenciamento de projetos. Em linhas gerais, os pesquisadores pregam que, para vencer no futuro, as empresas devem parar de competir umas com as outras e se preocuparem com três principais conceitos: inovação de valor, liderança do ponto de mudança e processo justo. 

    Aliás, justamente pensando no futuro, a companhia mantém o Programa Geração KC, dedicado a profissionais de até 30 anos. Organizado em três diferentes módulos – habilidades gerais e ferramentas, habilidades comportamentais e negócios -, tem como objetivo fortalecer o desempenho do grupo nos cargos atuais e prepará-los para posições de liderança. “O desenvolvimento permanente é uma exigência do ambiente de negócios, é condição para permanecer no jogo. As empresas sabem disso e fazem o melhor que podem para desenvolver novas competências em seus colaboradores”, conclui a diretora de RH.

    [fbcomments]