A volta das bermudas

0
548
Dress Code / Crédito: iStockphoto
Crédito: iStockphoto

Na Radix, empresa de engenharia e de softwares, a ideia da liberação do uso da bermuda nasceu em 2013 por meio dos próprios funcionários que foram conversar com a direção da empresa sobre o tema.

Paulo Armando, gerente geral e sócio da Radix, conta que os diretores atenderam prontamente o pedido. “O maior benefício, além de aliviar o calor, é a satisfação e bem-estar dos radixianos. A equipe fica satisfeita de ver uma sugestão ser atendida e se sente mais estimulada a dar novas ideias e a ter orgulho de trabalhar em uma empresa moderna, que foge de qualquer modelo pré-moldado e tradicional”, diz.

A direção aceitou o pedido dos colaboradores, mas com certas ponderações. Usar a bermuda com consciência é uma delas. “Short não é bermuda”, indica a diretoria. Ter uma calça sempre à mão, caso surja uma reunião de última hora, é outra sugestão da direção. A empresa de tecnologia para recrutamento Catho também aderiu ao movimento da liberação da bermuda. “Não temos uma cultura de uso de roupas formais; o jeans e camisas polo já fazem parte do dress code e, sendo assim, era natural deixarmos nossos colaboradores mais à vontade em dias de 37 graus”, informa Angélica Nogueira, gerente de RH da Catho.

Bermuday
Com o objetivo de construir um ambiente de trabalho mais agradável, a diretoria de Recursos Humanos da Bacardi tem colocado em prática ações e políticas que colaboram com uma maior satisfação das pessoas no ambiente corporativo. Entre elas, está o Bermuday, uma política de RH especialmente pensada para o bem-estar dos homens no trabalho. Durante os dias quentes de verão, eles podem trabalhar de bermuda às sextas-feiras. O primeiro piloto da ação aconteceu em 2012 e contou com a adesão da maioria do público masculino do administrativo.

Os colaboradores do Hotel Urbano, agência de viagens on-line, também já estão mais à vontade. Por lá, a bermuda é rotina e foi liberada desde a criação da empresa, em janeiro de 2011. “O uso da bermuda não atrapalha em nada o rendimento profissional, pelo contrário, serve de incentivo nos dias de calor”, afirma João Ricardo Mendes, cofundador do Hotel Urbano. “Vendemos qualidade de vida e é essencial que ela faça parte do dia a dia da nossa equipe”, ressalta. E no Hotel Urbano não existe essa de estação; mesmo no inverno os funcionários da agência podem usar o dress code despojado. E sua empresa também está disposta a iniciar o debate do novo dress code?

[fbcomments]