Ações de valor

    0
    702
    Ao final, os convidados curtiram um show do multi-instrumentista Milton Guedes

    Fazer com que os colaboradores e seus familiares tenham uma visão mais abrangente sobre o conceito de qualidade de vida. Aumentar a integração dessas famílias com a empresa. Fomentar um ambiente de aprendizado na companhia, no qual o conhecimento possa ser disseminado entre todos. Estabelecer condições para calcular o retorno de investimento (ROI) em ações de treinamento numa área de call center. Atuar mais proximamente na formação e qualificação de gestores de educação, a fim de contribuir com a melhoria no planejamento de políticas educacionais. Finalmente, mostrar para o mundo corporativo e para a sociedade que é possível, sim, realizar um processo de inclusão de deficientes no mercado de trabalho.

    Essas são algumas das ações de empresas, profissionais e pesquisadores vencedoras do Prêmio Ser Humano Oswaldo Checchia 2011. Nesta edição, MELHOR traz os 15 trabalhos premiados nas modalidades Gestão de Pessoas (categorias Empresa, Profissional e Acadêmica) e Desenvolvimento Sustentável e Responsabilidade Social (categorias Empresa Cidadã e Organizações do Terceiro Setor). Instituída pela ABRH-Nacional em 1992, a premiação se consolidou como uma das mais importantes do país por reconhecer e destacar as melhores iniciativas brasileiras voltadas ao desenvolvimento das pessoas dentro e fora das organizações.

    Os vencedores foram anunciados na noite de 16 de agosto, no Transamerica Expo Center, em São Paulo, durante o 37º CONARH ABRH, a ABRH-Nacional. Em clima de descontração, a cerimônia foi comandada por Cássio Cury Mattos, presidente do Conselho Deliberativo da ABRH-Nacional, e Cristiane de Ávila Fernandes, presidente da ABRH-MG.

    MODALIDADE GESTÃO DE PESSOAS

    Categoria Empresa

    OURO
    Empresa:
    Grupo Segurador BB Mapfre

    Gestão de pessoas gera felicidade em um ambiente de trabalho diferenciado

    O relato apresentou como a área de RH do Grupo Segurador Banco do Brasil e Mapfre – formado pela área de seguros do Banco do Brasil e pela Mapfre – tem participação fundamental na integração dos 4,3 mil colaboradores, que, desde 2010, passaram a trabalhar juntos. As empresas que compõem o grupo aperfeiçoam o conceito de qualidade de vida aplicado ao seu negócio, tanto na manutenção de melhor qualidade de vida para seus clientes quanto de seus colaboradores. A área de RH transformou-se em diretoria geral de Relacionamento de RH, deu continuidade ao plano de ações que prioriza aspectos da saúde física, mental, emocional, intelectual e espiritual e que, conjugado a benefícios diferenciados, reflete-se em índices mais altos na pesquisa interna de satisfação. A empresa obteve crescimento e faturamento admiráveis – transformados em benefício para os colaboradores, por meio do modelo de participação nos lucros e resultados – e entrou na lista das Melhores Empresas para Trabalhar, segundo critérios do Great Place to Work. O Grupo Segurador BB Mapfre contribui para formar profissionais com maior potencial de empregabilidade e pessoas mais felizes e promove iniciativas com ênfase no desenvolvimento do ser humano.

    #Q#

    PRATA
    Empresa:
    MWM International

    Fabrincando Profissões

    O Fabrincando Profissões é uma iniciativa destinada aos filhos dos colaboradores da MWM International e tem como principais objetivos: aproximar a família de seus funcionários ao convívio empresarial; incentivar a educação com ações dinâmicas e promover parcerias com instituições de ensino beneficiando o público convidado e os colaboradores. No encontro, os jovens vivenciam a cultura empresarial e aprendem com os próprios colaboradores sobre as profissões que permeiam os negócios da empresa. São engenheiros, operadores de máquinas, administradores, advogados, médicos, técnicos e gerentes que apresentam um breve histórico de suas carreiras, os pontos positivos e os desafios da profissão e as opções de cursos e especializações. Os jovens realizam atividades de integração, conhecem instituições de ensino, participam de sorteios e, orientados por psicólogos, realizam teste de interesse profissional. A iniciativa obtém como resultado a integração da família com a empresa e pressupõe que aqueles que participam são impulsionados pelo sentimento de “orgulho de pertencer”, além de resgatar os conceitos da importância da educação e de uma boa formação profissional, fatores determinantes para um futuro melhor dos jovens brasileiros.

    BRONZE
    Empresa:
    Algar Universidade de Negócios

    Rentabilidade e certificação do conhecimento

    O trabalho discorre sobre a criação de uma fórmula para a obtenção e cálculo do Retorno sobre o Investimento (ROI) em Treinamento e Desenvolvimento (T&D) a partir de um programa de gestão do conhecimento implementado pela UniAlgar entre 2009 e 2010. As ações desse programa de gestão do conhecimento, denominado Academia da Excelência, foram desenvolvidas na Algar Telecom – empresa do Grupo Algar que atua no setor de TI/Telecom – e resultaram em um modelo de certificação do conhecimento inovador no segmento de contact center, gerando excelentes resultados. Já a quantificação do ROI em T&D, uma prática até então não utilizada pelas organizações, mudou a perspectiva dos investimentos em T&D, demonstrando que os retornos são reais, geram receitas positivas, dão lucro. O trabalho apresenta o comprometimento do Grupo Algar, por meio de sua Universidade Corporativa (UniAlgar), com as melhores práticas de gestão de Recursos Humanos, aplicação de conceitos inovadores e quantificação do ROI, demonstrando que os custos-benefícios do investimento em T&D são imensos e tangíveis.

    Categoria Profissional

    OURO
    Autoras:
    Marcia Salibian e Monalisa Trouquim

    Do apagão à energia dos talentos

    Márcia Salibian, diretora de Soluções Educacionais Corporativas da Consultoria Gentecerta, em parceria com a Construtora Andrade Gutierrez S/A atua no Programa de Desenvolvimento de Estagiários (Talentos AG 2010) cujo objetivo é formar jovens estudantes, considerando em sua formação as competências da AG e as desenvolvendo por meio de job rotation estruturado, treinamentos, acompanhamento, etc. Dessa forma, o ter supera o simples saber e o ser ganha potência dinâmica no fortalecimento da cultura AG. Para isso, foi arquitetado o programa com os seguintes temas: Integração, Raciocínio Analítico, Planejamento e Gestão do Tempo, Trabalho em Equipe, Inteligência Emocional, Gestão de Carreira e Gestão de Projetos. O desenvolvimento das competências é monitorado pela metodologia Gentecerta Road Map e e-coaching e hoje temos 77% de retenção.

    #Q#

    PRATA
    Autora:
    Terezinha Sette

    Projeto “Um outro olhar”

    O incidente ocorreu em Belo Horizonte (MG). Num início de noite, um jovem executivo de 29 anos, no caminho de volta do trabalho para casa, estaciona seu carro numa via de grande movimentação para falar ao telefone. Em fração de segundos, sofre um assalto. Um tiro covarde atravessa o vidro do automóvel e atinge os olhos do jovem, que se livra da morte, mas vê sua vida mergulhar na escuridão. Com a perda imediata da visão, ele teve de se reinventar como homem e como profissional. Em um exemplo admirável, a Odebrecht não só apoiou seu funcionário como contratou a psicóloga Terezinha Sette (TSette – Gestão de Pessoas) para intervir e mobilizar a empresa, o grupo de trabalho, o executivo e sua família, conduzindo assim o processo de readaptação. O projeto, que teve a duração recorde de um ano, tem como foco a sustentabilidade humana nas organizações e descreve o processo de superação vivido por Luiz Gustavo Lamac Assunção, gerente de vendas da Odebrecht. Concluído o processo, eles decidiram relatar a história em livro, Um outro olhar, inicialmente escrito como tarefa terapêutica e depois lançado pela editora Gente.

    BRONZE
    Autora:
    Débora Dado

    Inovação e estratégia alterando as bases da competição: O produto Visa Vale

    A motivação central deste case foi identificar e analisar os impactos referentes à inovação na estratégia de gestão do conhecimento e seus desdobramentos no Programa de Alimentação do Trabalhador (PAT), utilizando como ilustração o produto Visa Vale e o modelo de negócio inovador da Companhia Brasileira de Soluções e Serviços (CBSS), que o desenvolveu, opera e gerencia. O trabalho se inicia apontando as bases do conhecimento e de sua gestão, de modo a focalizá-lo sob dois aspectos: sua importância como insumo de produção, enfatizado como fator econômico, e a sua relevância como recurso competitivo, ora com nuances estratégicas, ora com matizes tático-operacionais. O trabalho teve como conclusões: a identificação, na metodologia adotada no desenvolvimento e operação do produto Visa Vale pela CBSS, de aspectos que estão caracterizados no interior da gestão estratégica do conhecimento e da inovação, e que as alianças estratégicas delineadas na operação e gestão do produto são eficazes para a incorporação e alavancagem de base externa de conhecimento, e consequentemente, para a inovação. Verificou-se, ainda, que ocorreu impacto no cenário competitivo do segmento, com o reposicionamento das parcelas de mercado detidas pelas empresas, aceleração da transição tecnológica e busca de novos mercados, o que beneficiou o aumento de abrangência do PAT, fator positivo para toda a sociedade.

    Categoria Acadêmica

    OURO
    Autora:
    Kátia Barreiro Magni

    Efetividade do processo de coaching

    O case apresenta uma análise sobre a efetividade do processo de coaching no programa de desenvolvimento de lideranças, aplicado por quatro anos em uma empresa privada do setor hospitalar. A metodologia mostra-se inovadora ao propiciar ao executivo o gerenciamento da sua carreira, considerando o seu desenvolvimento em competências profissionais, bem como o seu equilíbrio em todas as dimensões da vida. Algumas ações foram fundamentais na sua estruturação e implementação: a busca pela ferramenta de avaliação de competências mais adequada aos gestores do hospital, o momento de sensibilização e a apresentação da metodologia. Na avaliação dos participantes, o programa contribuiu no desenvolvimento de competências comportamentais necessárias para o desempenho da função gerencial e propiciou maior autoconhecimento, assertividade e foco nos propósitos estratégicos.O programa apoiou decisões de reestruturação organizacional, alavancou processos de mudanças, estimulou e evidenciou promoções e definições por busca de outras carreiras profissionais.

    #Q#

    PRATA
    Autoras:
    Joana Francisca Guedes Pereira e Nailde José dos Santos Lira

    A gestão da qualidade com uso de metáforas dinâmicas em função da valorização do ser humano e um atendimento com excelência (Estudo de caso aplicado em um call center universitário)

    Em 2007, a metodologia desenvolvida no call center, objeto de estudo do case, foi premiada e reconhecida pela ABRH-PE com o 1º lugar, no entanto, diante de um mercado competitivo e globalizado, é necessário buscar constantemente as melhores práticas que alinhem tecnologia, calor humano e comunicação de qualidade para fidelizar o cliente. Foi com o objetivo de somar e inovar o sistema de gestão já desenvolvido no call center em estudo que surgiu a ideia de usar metáforas dinâmicas, uma vez que a sua aplicação exerce grande influência na educação e pode ser usada como estratégia pedagógica no processo de ensino aprendizagem, conforme afirmação de autores como Cachapuz (1999) e Morgan (1996). A pesquisa demonstra que o uso de metáforas dinâmicas auxilia na gestão da qualidade e contribui com uma linguagem mais estimulante, inovadora e de fácil compreensão. As analogias ocorrem sempre em função de oferecer um sistema inovador de gestão da qualidade para continuar atingindo a melhoria contínua das condições de trabalho e das relações socioprofissionais, inferindo num serviço de qualidade, com lucro para a organização e satisfação dos clientes internos e externos.

    BRONZE
    Autora:
    Vera Lúcia da Conceição Neto

    O efeito das abordagens andragógicas criativas no processo de ensino e aprendizagem

    O estudo identificou o efeito das abordagens andragógicas no processo de ensino e aprendizagem. Utilizou-se a pesquisa qualitativa, baseada em entrevistas semiestruturadas, realizadas com dez alunos de pós-graduação em Administração (mestrandos e doutorandos) da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) que cursaram a disciplina didática em ensino superior e exerciam atividades de docência, consultoria e facilitação de programas de desenvolvimento e treinamento (T&D). Os dados foram analisados pela análise pragmática da linguagem sobre os seguintes temas: Relação professor e aluno; Razões da aprendizagem; Experiência do aluno e Orientação para a aprendizagem. Os resultados foram: as abordagens andragógicas contribuem para a aprendizagem dos adultos e desenvolvem a criatividade, reflexão, flexibilidade, abertura ao novo, capacidade de escuta, responsabilidade, senso crítico e o relacionamento interpessoal. A criatividade ocorre quando o professor/facilitador cria condições ambientais e psicológicas de abertura, aceitação, valorização e qualificação do aluno, bem como ausência de crítica de desqualificação. O feedback percebido como construtivo pelo aluno aumenta o seu aprendizado.

    DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL E RESPONSABILIDADE SOCIAL

    Categoria Empresa Cidadã

    OURO
    Empresa:
    Fundação Vale

    Ação Educação da Fundação Vale

    O programa Ação Educação nasce do compromisso da Fundação Vale de colaborar com o desenvolvimento territorial sustentável das áreas em que a Vale atua e da constatação de que as soluções para a educação no país passam pelos municípios, responsáveis pelo sistema público de educação básica. A Fundação Vale acredita que investir em pessoas e fortalecer a gestão pública é a melhor estratégia para melhorar a qualidade da educação e levar o desenvolvimento sustentável aos municípios, via parceria entre governos, setor privado e sociedade. Iniciado em 2009, em parceria com a Comunidade Educativa (Cedac) do Maranhão, e estendido ao Pará, a Minas Gerais, Sergipe e Espírito Santo, beneficiando 68 municípios, o programa trabalha com a formação de gestores públicos da educação, equipes técnicas das secretarias e gestores de escolas. O objetivo é colaborar com as prefeituras no planejamento de suas políticas de educação, no fortalecimento de suas redes de ensino, na viabilização de suas metas de educação e implantação das políticas públicas municipal, estadual e federal. Até o fim de 2010, o Ação Educação contou com a participação de 1,5 mil gestores educacionais, beneficiando mais de
    150 mil alunos. Entre os principais resultados estão o desenvolvimento dos territórios, a profissionalização da gestão da educação e o empoderamento de gestores e professores.

    #Q#

    PRATA
    Empresa:
    Braskem

    Fábrica do saber: Transformação pela educação

    O desafio da Braskem de crescer, inovar e melhorar seu desempenho se apoia em um modelo forte de gestão de pessoas pautado na confiança no ser humano, comunicação transparente e educação pelo e para o trabalho. Esse ambiente favorável possibilitou as condições necessárias para a implantação de um projeto inovador: a Fábrica do Saber. A demanda inicial surgiu de uma solicitação à área de Pessoas e Organização para desenvolver um programa de disseminação de conhecimentos entre gerações que garantisse sucessores com nível de informação aproximado ao padrão de conhecimento daqueles profissionais altamente especializados, mas, em muitas situações, próximos da aposentadoria. Formar pessoas é o centro da estratégia da Fábrica do Saber. O programa promove, portanto, um ambiente de aprendizagem contínuo com foco na pedagogia da presença e na liderança educadora. Com isso, está transformando a empresa pela transformação das pessoas. Os seus resultados são impressionantes e apontam para a satisfação profissional (através do reconhecimento do saber), o crescimento empresarial (por um processo transparente de troca) e o resultado comercial (formação de alto impacto com baixo investimento direto).

    BRONZE
    Empresa:
    Breithaupt

    De mãos dadas com a inclusão

    Por acreditar que a construção de um mercado de trabalho inclusivo vai além da contratação e do cumprimento das leis, a Breithaupt se comprometeu em investir no desenvolvimento e inclusão dos surdos na empresa. Com isso, em 2008 houve a contratação de dois surdos. Um deles tinha dificuldade de entender os processos, gerando desconfortos e sua demissão. Com surdos no quadro, percebemos a nova realidade e iniciamos a preparação dos colaboradores na linguagem de sinais. O projeto visa a mobilizar e sensibilizar as pessoas, fazendo uma verdadeira inclusão entre este público e colegas de trabalho. Como resultado, obtivemos redução da rotatividade dos surdos e aumento do tempo de permanência deles na empresa, além da aceitação deste público interno ou externo. A mudança de comportamento e atitude dos colaboradores diante do colega ou cliente surdo também é perceptível. A procura pelo curso de libras cresceu. O projeto é contínuo e diariamente há interação da empresa com colaboradores e clientes surdos. A Breithaupt acredita e comprova a capacidade de superação dos seus colaboradores, caminhando juntos de mãos dadas com a inclusão.

    Categoria Organizações do Terceiro Setor

    OURO
    Organização:
    Apae-Salvador

    Opaxorô: A arte movida pela prática cidadã

    Comprometida com o desenvolvimento sustentável e responsabilidade social, a Apae Salvador, por meio do case Opaxorô: A arte movida pela prática cidadã torna pública a inclusão social de pessoas com deficiência e outorga o direito de divulgar práticas de gestão que fizeram da motivação, do trabalho em equipe, da criatividade, do acreditar e de confiar em profissionais com competência técnica e afetiva um exemplo ímpar. No Centro de Formação e Acompanhamento Profissional (Cefap), uma das unidades da instituição, destaca-se o trabalho desenvolvido no Centro de Artes, onde são oferecidas oficinas de dança e percussão às pessoas da comunidade com ou sem deficiência intelectual, com a finalidade de disseminar a potencialidade das pessoas com deficiência intelectual e divulgar a cultura. A Opaxorô Companhia de Dança e Percussão tem contribuído muito na vida dos aprendizes, familiares e educadores. Participar de um evento consagrado como o Prêmio Ser Humano, promovido pela ABRH-Nacional, e ser premiado por práticas inovadoras justificam o empenho em fazer da arte a razão de existir de jovens que tiveram na dança e na música a oportunidade de resgatar sua dignidade e reconhecerem-se como cidadãos.

    #Q#

    PRATA
    Organização:
    Instituto Aprender e Trabalhar

    Inclusão de pessoas com deficiência no mercado de trabalho – Projeto Banco HSBC

    Embora existam leis que obriguem a contratação de pessoas com deficiência (PcDs) e de jovens aprendizes, nosso trabalho busca motivar as empresas para o lado social dessa questão. Profissionalmente, é raro encontrar PcDs qualificadas. É preciso investir nisso, e, também, na sua capacitação social, comportamental e relacional. Isso significa apenas 50% da solução. Ainda, é necessário preparar a empresa e seus funcionários para receberem esses profissionais. Um de nossos programas prepara PcDs para trabalhar na área de software. Tínhamos a determinação de provar que era possível qualificá-las para um segmento como o de alta tecnologia. O desafio foi fazer as empresas acreditarem no projeto. Investimos em pesquisas para identificar ferramentas de ensino, especialmente para pessoas cegas, o que exigiu muita inovação. Como resultado, o Instituto Aprender se tornou referência nesse mercado. O banco HSBC foi – e é – um dos clientes que contrataram esses profissionais. Tivemos a grata satisfação de receber uma menção honrosa de seu presidente mundial por ajudar a empresa a se tornar a primeira e única instituição financeira a cumprir a lei de cotas. Agora, entre nossos projetos em andamento, o principal é o de inclusão de PcDs como aprendizes, uma alternativa bastante viável, pois as empresas qualificarão esses profissionais por até dois anos e, com isso, atenderão, dentro de um acordo com o Ministério Público do Trabalho, às duas leis de cotas.

    BRONZE
    Organização:
    Fundação Pró-Rim

    Grupo Rins do Riso

    Tudo começou em uma sala de aula, quando um professor do curso técnico de enfermagem mostrou o filme Patch Adms – O amor é contagioso. Na mesma semana, começou um evento interno, Semana da Enfermagem, no qual alunos apresentam trabalhos sobre doenças. Inspirados pelo filme, dois alunos, um deles palhaço de circo profissional, decidiram fazer algo diferente. Vestiram-se de palhaços para apresentar seu trabalho. Foi um sucesso. Alguns colaboradores que participaram do evento  acharam a ideia maravilhosa. Assim, uniram-se colaboradores e alunos com um mesmo ideal: tratar de prevenção e educação de forma lúdica, o teatro. Era criado o Projeto Rins do Riso. Notamos que comovemos e tocamos profundamente o coração das pessoas, fazendo que todas as informações preventivas e educacionais fiquem mais claras e objetivas na medida em que associamos emoção ao aprendizado. Dessa forma, o projeto auxilia diversas entidades que desejam fazer diferença no dia a dia dos seus pacientes, profissionais, clientes e parceiros. O resultado não pode ser obtido em um curto período de tempo, pois o trabalho de prevenção busca a conscientização para uma vida saudável e sustentável. Contudo, pretende-se proporcionar uma mudança de hábito a partir das informações transmitidas através do teatro. Espera-se que os espectadores transmitam os conhecimentos aqui apreendidos para as outras pessoas.

     

    [fbcomments]