CONARH

Alta performance e conteúdo no palco do CONARH

Com humor e críticas bem estruturadas, a consultora destacou a responsabilidade das lideranças na hora de compor uma equipe que seja diversa, mas unida em seus propósitos para obter os melhores resultados

16 de agosto de 2016

Por Fabíola Lago

Vania Ferrari - Consultora e escritora da Pensamentos Transformadores

Vania Ferrari – Consultora e escritora da Pensamentos Transformadores

A primeira a coisa a se dizer de Vania Ferrari, antes de seu conteúdo, é que ela sabe se comunicar. É engraçada, sabe tirar risos da audiência. Com passagens em empresas de grande porte, como Vivo, IBM, América Online, “caretinhas”, como ela mesma brincou, a consultora fez uma explanação inteligente sobre como gerenciar uma equipe de alta performance.

Falou sobre a pressa da contratação, que resulta em profissionais não adequados à cultura da empresa, e a paradoxalmente, a demora para demitir. “São três meses para mandar embora e um dia para contratar o primeiro RG que encontrar na rua. Deveria ser o inverso”. Perguntada por pessoas da plateia, como reverter a pressão dos gestores para contratar com rapidez, Vania foi categórica: dados, indicadores. “Mostre que as áreas que recrutam com mais tempo para buscar talentos, fazer entrevistas, obtém resultados muito melhores”.

Sobre feedback, fatos e dados também são imprescindíveis, segundo a consultora. A maioria das lideranças tem dificuldade em ser clara e objetiva sobre o que está precisando ser ajustado na hora de conversar com o funcionário.

“Sentimentos, intuições, não ajudam em nada. É preciso explicar quando e como o colaborador está equivocado dentro da empresa”, relata Vania que destacou ainda que o feedback não termina na conversa. É preciso acompanhar e apoiar a pessoa para que ela mude seu comportamento, com data marcada para fazer uma nova avaliação.

A consultora reforçou a importância da diversidade com equipes formadas por mulheres, negros, negras, LGB, com necessidades especiais; de gente feliz e alegre (a cota de gente chata no mundo acabou, sentenciou) e que roupa não faz nem deve fazer diferença no ambiente de trabalho.

Mas o diferencial da consultora é mesmo o formato. Autora de dois livros, “Crônicas do Bizarro Mundinho Corporativo” e “Manual de uma gerente à beira de um ataque de nervos”, Vânia Ferrari, mais do que uma palestrante, é mesmo uma autêntica comediante “stand up corporativo”, como ela mesma define em seu perfil no LinkedIn. Ao ver a plateia com braços levantados com seus celulares, não titubeou: já fizeram uma “ola” no CONARH? Não? Então vamos fazer!

E todo mundo obedeceu!

 

Compartilhe nas redes sociais!

Enviar por e-mail