Gestão

Amando o trabalho

21 de agosto de 2012

Pesquisa encomendada pelo Grupo Regus e realizada pela MindMetre, organização de análises de tendências, aponta que 81% dos brasileiros gostam mais de suas atividades profissionais hoje do que em 2010. Foram ouvidos mais de 16 mil profissionais em 90 países. O Brasil só está atrás do México no quesito equilíbrio entre vida profissional e pessoal. Confira os dados completos:


Os dados da pesquisa revelam que os profissionais brasileiros estão mais satisfeitos, mesmo trabalhando mais horas durante a semana, pois  encontraram um ponto de equilíbrio. E esse equilíbrio é refletido em seus relacionamentos pessoais e com a família, pois a quantidade de tempo disponível para ficarem em casa ou para cuidar de assuntos pessoais aumentou para cerca de 51 % dos entrevistados e 81% diz que gosta do seu trabalho.


As empresas perceberam na prática que o funcionário feliz é mais produtivo e o risco de trocar de emprego é menor. Para 83%  dos entrevistados no Brasil, em comparação a 2010, o momento atual é de mais conquistas profissionais.


Para o diretor geral da Regus no Brasil, Guilherme Ribeiro, “as práticas de trabalho vêm mudando no país. Medidas simples, como permitir que o funcionário gerencie seu próprio horário, reduza o tempo de deslocamento ou possibilite ao empregado que trabalhe de outros locais, ajudam no desempenho dos profissionais, reduzindo o nível de estresse  e aumentando a produtividade”, destaca.


Com menos estresse diário, esse clima de paz tem tudo para se expandir. De acordo com a pesquisa, o Brasil é o segundo país, com o melhor ͍ndice de Equilíbrio entre Vida Profissional e Pessoal (151 pontos), atrás apenas do México (153). E a média global entre os países que participaram da amostragem é de 124 pontos.


Veja o ranking completo do índice de qualidade de vida:







Compartilhe nas redes sociais!

Enviar por e-mail