As melhores empresas para trabalhar no RJ

Da Redação
9 de agosto de 2017

10ª edição contou com 107 empresas inscritas e foram
representadas por 79.831 funcionários

O Great Place To Work (GPTW) divulgou no fim de julho a lista das melhores empresas para trabalhar no Rio de Janeiro, em evento realizado no Sheraton Grand Rio Hotel & Resort, na zona sul carioca. Na categoria “grandes”, o Banco Losango foi pela quinta vez o primeiro colocado consecutivamente. A Radix voltou ao topo do ranking entre as médias. Já na categoria “pequenas”, o Comunique-se levou o primeiro lugar.

Para participar da 10ª edição do prêmio no Rio de Janeiro, as empresas tinham de contar com, no mínimo, 30 colaboradores. As 107 inscritas totalizaram 79.831 funcionários, com 50 premiadas: 11 grandes; 29 médias; e 10 pequenas.

A pesquisa mede o nível de confiança dos funcionários em cinco dimensões: credibilidade; respeito; imparcialidade; orgulho; e camaradagem. Ao longo do estudo, são avaliados também os comentários dos empregados sobre o ambiente de trabalho e as práticas culturais adotadas nas organizações, como inspiração dos funcionários, celebração das conquistas e compartilhamento dos resultados com a equipe.

Mesmo vivendo um momento de crise naquele estado, e a consequente dificuldade no orçamento, as empresas premiadas mostraram superação em relação ao bem-estar e qualidade de vida dos funcionários.

Mônica Paiva, diretora do GPTW Rio, comentou sobre os dez anos do prêmio e como as empresas premiadas passaram por cima da crise econômica no Brasil e no estado do Rio. “A relação das empresas com os seus funcionários mudou muito, e para melhor. No passado, o sonho dos funcionários era entrar em uma empresa e trabalhar lá a vida toda. Hoje, ter um ambiente em que ele está sempre se desenvolvendo e conseguir um equilíbrio maior entre trabalho e vida pessoal são os pontos mais valorizados. Portanto, se eles precisarem mudar de empresa para conquistarem esses objetivos, não irão hesitar. Agora, os colaboradores não se limitam a obedecer, querem participar, dar suas contribuições e deixar a sua marca. Por isso, é tão importante ouvir as necessidades dos funcionários para desenvolver práticas corporativas alinhadas as suas expectativas”, diz.

A diretora enaltece o poder de superação das empresas. “Estamos em um momento de crise financeira e moral no nosso país, e o Rio de Janeiro é um dos estados mais afetados, mas mesmo assim as empresas daqui têm se superado, e crescemos a lista de 45 (em 2016) para 50 empresas premiadas este ano. Mantivemos a média do índice de confiança em 84% e as dimensões mais bem avaliadas da pesquisa são orgulho de pertencer e camaradagem com 86%.”

CEO do GPTW Brasil, Ruy Shiozawa salienta a importância da valorização das pessoas e afirma que as empresas premiadas são exemplos para as outras e também para a sociedade. “É importante destacar que seguimos com nosso propósito: uma sociedade melhor. Cada organização premiada preocupa-se com o bom ambiente de trabalho. Tal fato gera colaboradores mais comprometidos e, consequentemente, pessoas mais felizes e resultados melhores. Outro aspecto relevante: a multiplicação de boas práticas serve de exemplo para outras corporações. Valorizar as pessoas é de enorme relevância, sobretudo, neste momento em que o Brasil passa por um período de crise ética, de honestidade e econômica. Essas companhias comprovam que é possível sim construir uma sociedade ética e honesta”, finaliza Shiozawa.

Raio-X da pesquisa
As empresas premiadas têm, em média, 31 anos de existência e nove empregam funcionários fora do Brasil, somando 1.280 brasileiros que trabalham no exterior. Em média, as companhias premiadas possuem unidades em seis estados. Os CEOs possuem idade média de 49 anos e estão há nove no cargo. Ainda segundo o levantamento, 62% das empresas oferecem bolsas de estudos para pelo menos 50% dos funcionários para cursos de graduação ou pós-graduação. No que diz respeito ao gênero, em média, há 44% mulheres e 56% homens no quadro de funcionários.

Comunicação entre líderes e colaboradores
Outro ponto de destaque é a comunicação entre líderes e colaboradores. Quanto maior o número de feedbacks dados aos funcionários, maior é o índice de confiança: 41% dos colaboradores das companhias premiadas receberam mais de três feedbacks ao ano.

Respeito e diversidade
As afirmativas em que os funcionários das premiadas mais concordaram são as seguintes:
· As pessoas são bem tratadas independentemente de sua cor ou raça, ou orientação sexual, sexo ou idade (95%);
· Quando se entra nesta empresa, fazem você se sentir bem-vindo ( 93%);
· Tenho orgulho de contar a outras pessoas que trabalho aqui (92%);
· Este é um lugar fisicamente seguro para trabalhar (90%);
· Os chefes são honestos e éticos na condução dos negócios (90%).

Losango comemora o penta entre as grandes (Foto: Bruna Basilio)

Direção da Radix festeja o retorno ao topo do ranking das médias ao lado de membros do GPTW (Foto: Bruna Basilio)

Rodrigo Azevedo, CEO do Comunique-se, 1º lugar na categoria Pequenas (Foto: Bruna Basilio)

Ranking das premiadas
A colocação é divulgada até a terceira colocada

Grandes
1. Losango
2. Ancar Ivanhoe Administradora de Shopping Centers LTDA
3. Prezunic Cencosud
Alterdata Tecnologia em informática LTDA
Drogaria Venâncio
Enel Brasil S.A
Grupo Toniato
Icatu Seguros
Light
Mongeral Aegon Seguros e Previdência
Unimed-RIO

Médias
1. Radix
2. SC Johnson Distribuição LTDA
3. MAN Latin America
Affero Lab
Aker Solutions
Alphatec S/A
Aspen Pharma
Bemobi
Ceneged
Colortel
Dafel
ECAD
EloGroup
Elumini
Equinix Brasil
Fattu do Brasil
H. Strattner
Home Center Casa Show
IRB RE Brasil
JW Marriott Rio de Janeiro
M4U
Nasajon Sistemas
PetroRio
Prudential do Brasil
PSafe
Reserva
Unimed Nova Iguaçu
Visagio
Wärtsilä Brasil

Pequenas
1. Comunique-se S/A
2. Passei Direto
3. Multi.etc
Chefsclub
Confiance Medical
Hiperbárica Hospitalar
Lumis EIP Tecnologia da Informação LTDA
NIBO
Pinamak Comercial Máquinas e Equipamentos LTDA
Zoom.com.br

Compartilhe nas redes sociais!

Enviar por e-mail