Brasileiro perde mais da metade das vagas de trabalho por não falar inglês

Da Redação
29 de setembro de 2017

Pesquisa mostra que em 10 anos todas as vagas vão exigir o inglês
e os mais afetados são os jovens-adultos

Os números são reais e resultados de uma pesquisa desenvolvida pela Page Personnel, empresa de recrutamento mundial. Constataram que independente do nicho de atuação do profissional, a fluência no inglês daqui a 10 anos deixará de ser um diferencial para se tornar um dos requisitos básicos para uma colocação no mercado de trabalho. Outro dado extraído mostra que 60% das vagas atualmente pedem que o candidato saiba inglês. Ou seja, sem dominar o inglês, o brasileiro (a) perde mais da metade das oportunidades de emprego.

No cenário atual em que o país passa por uma crise econômico-política, as exigências para preencher uma função nas empresas tendem a se tornar maiores. Segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) já são mais de 13 Milhões de pessoas desempregadas e este quadro piora quando se trata dos mais jovens. O Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) divulgou no último dia 14 que de Abril a Junho deste ano, apenas 25% dos desempregados com idade entre 18 e 24 anos foram recolocados no mercado. Isso porque nessa faixa etária a chance de ser conseguir um emprego é menor.

É neste momento que bate certo desespero nesses jovens-adultos que não tiveram a oportunidade de estudar o idioma seja por questão financeira e\ou tempo. Leiza Oliveira, CEO da rede Minds Idiomas, traz uma boa notícia nesse quadro. “A frase pode parecer clichê, porém nunca é tarde para aprender inglês. Além disso, quando o indivíduo se empenha na fase adulta para ficar fluente demonstra resiliência e foco. Atitudes bem vistas aos recrutadores”, explica Leiza.

Para ajudar os jovens-adultos que não falam inglês e estão disputando um cargo, a especialista Leiza Oliveira da Minds, mostra 5 dicas para sair dessa “saia justa” e conseguir um emprego:

1) Seja honesto (a) na entrevista
Se você está no nível básico do inglês e começou o curso agora e\ou pretende começar seja transparente com o recrutador. O fato de ter começado a estudar um novo idioma ou mesmo estar procurando uma escola para esse fim mostra que você está tentando se tornar um melhor profissional e indivíduo. Mesmo estando desempregado.

Isso é um ponto positivo para o aspirante a vaga e evitará que passe por situações embaraçadas como ter que se comunicar de forma fluente neste primeiro momento.

Além disso, você sai na frente ao estudar, pois de acordo com o comitê de educação da ABF (Associação Brasileira do Fanchising), 90% da população não estudam ou não pretende estudar línguas nos próximos anos.

2) Coloque as desculpas de lado e arregace as mangas
Muitas pessoas explicam que não fazem um curso de idiomas devido ao valor. Entretanto, basta interesse e diálogo para se dedicar ao inglês. Não é preciso fazer um intercâmbio ou investir em um curso caro porque a escola tem nome. É mais preferível procurar uma instituição que tenha o modelo de ensino em curto prazo, de 18 a 20 meses, por exemplo, e negociar os valores de matrícula e mensalidade. Isso porque quando o candidato (a) estiver disputando a vaga já estará cursando o segundo idioma e com perspectiva reduzida de tempo de término. Isso melhora o currículo dele e também de quem o entrevista, pois sabe que a conclusão do curso não demorará e logo estará fluente.

3) Administre o seu tempo
Outra dica que parece clichê, porém necessária e de difícil execução. Alguns alunos relatam que não fizeram o curso de inglês anteriormente devido à falta de tempo. Porém, é possível resolver esse entrave. Dê preferência para cursos em escolas que tenham a modalidade híbrida, ou seja, que permitam tanto aulas in loco como online. O aprendizado apenas pela internet torna-se limitante porque esse candidato usará o idioma na entrevista presencial. Logo, treinar o inglês na escola é uma excelente arma para este momento. Todavia, há instituições que disponibilizam as atividades online, como leitura e gramática, também são válidas e economizará tempo para conseguir mandar mais currículos, por exemplo.

4) Torne o seu ambiente de estudo harmônico
Treine o idioma via Skype com pessoas de outros lugares do mundo e crie uma rotina de estudos delimitando horas. Torne o seu quarto e\ou outro cômodo em que irá estudar inglês em um local agradável e organizado. Lembre-se que no momento do aprendizado nossos 5 sentidos estão operando e o ambiente físico também interfere.

5) Não desanime com os “nãos” que levar
O nosso cérebro é programado para a aceitação, mas não para as negativas. Por isso, coloque na sua rotina o exercício físico e sempre que puder encontre amigos para conversar. Atos simples como esses liberam endorfina e lhe ajudarão a administrar a ansiedade. Uma dica importante é entender a empresa que irá fazer a entrevista. Uma pesquisa do portal CareerBuilder aponta que um dos fatores que resultam na eliminação do candidato (a) é estar desinformado da empresa. 39% dos indivíduos são eliminados por isso. Se informe e conquiste uma vaga!

Compartilhe nas redes sociais!

Enviar por e-mail