Carreira e Educação

Case – Entre uma tarefa e outra

11 de Fevereiro de 2009

Antes de ingressar na Mamute Mídia, empresa que cria, desenvolve e gera sistemas interativos, a programadora de sistemas Alyana Canindé Macedo de Barros nunca havia realizado um programa de treinamento a distância e chegou a gastar em torno de 4,7 mil reais em um curso técnico presencial de computação gráfica. Hoje, dentre as oito horas de trabalho, reserva duas delas para melhorar?seu currículo, fazendo cursos de Flash, Action Script e PHP com SQL pelo método e-learning. “A retenção de conteúdo é bem maior, já que consigo otimizar a agenda de acordo com minha disposição, além do fato de o tempo de treinamento ser bem superior ao dos cursos convencionais”, ressalta.

Alyana é o retrato de como as micro e pequenas estão investindo na implementação da qualidade técnica de seu quadro de colaboradores por meio de treinamento a distância. Na Mamute, o uso do e-learning faz parte da estratégia de desenvolvimento de competências e de melhoria do desempenho corporativo.

E os resultados são percebidos no dia a dia. Com clientes como Bovespa, Embraer e Avon, a empresa fechou 2007 com um crescimento de 120% em relação a seu faturamento normal e a produtividade dos colaboradores aumentou em torno de 30% depois da implantação do método. Na visão do diretor da empresa, Gian Zelada, a educação continuada, além de interessar aos profissionais preocupados com as novas tendências do mercado, vem sendo apontada como uma das principais questões em debate na área de gestão de talentos.

“As ferramentas de e-learning são uma tendência irreversível dentro desse contexto, pois dinamizam os programas de treinamento, já que vão ao encontro daquilo que cada colaborador necessita. Além disso, há a questão da otimização de tempo e dos recursos financeiros, sobretudo em grandes centros como São Paulo, onde as distâncias são enormes e se torna impraticável liberar funcionários para se deslocarem a escolas distantes do local de trabalho”, completa Zelada, que ressalta a importância dos treinamentos presenciais. “Da mesma forma que a fotografia não acabou com a pintura, nem a televisão com o rádio, de forma alguma estamos assistindo ao fim dos cursos e treinamentos presenciais. O e-learning veio para somar, aumentar as possibilidades de se pensar estrategicamente em soluções de desenvolvimento de competências para o cumprimento das metas corporativas. E quem souber enxergar seus benefícios terá em mãos uma excelente ferramenta de auxílio ao desenvolvimento constante dos negócios”, conclui.

Compartilhe nas redes sociais!

Enviar por e-mail