Gestão

Cenário otimista

10 de Fevereiro de 2012





Thinkstockphotos
O cenário macroeconômico para 2012 no Brasil é positivo. É o que aponta uma pesquisa realizada pela Robert Half com 155 empresários e executivos de 128 empresas dos setores automotivo, bancário, de bens de capital, construção civil, petróleo e gás, telecomunicações e seguros. Entre os principais resultados, mais de 90% dos entrevistados afirmam que, este ano, vão investir mais ou o mesmo valor que em 2011. E quase 90% acreditam que suas empresas terão desempenho maior ao longo de 2012. “Expansão do crédito, perspectiva de queda nos juros e continuidade da inserção dos consumidores das classes C no mercado consumidor também explicam o entusiasmo dos empresários e executivos”, analisa o diretor de Operações da Robert Half, Fernando Mantovani.
 
O grupo, formado por representantes de empresas que faturam mais de R$ 1 bilhão por ano, também irá contratar mais ou igual a 2011 (80% dos entrevistados). Para 72% dos empresários e executivos, os investimentos em tecnologia são fundamentais para sustentar o crescimento. A escassez de mão de obra qualificada e carga tributária elevada do País são as principais dificuldades apontadas, para a maior parte dos consultados, na condução de suas empresas e negócios. O pessimismo fica por conta da crise internacional, preocupação manifestada por mais de 50% dos participantes da pesquisa.


Razões de otimismo
46,9%
Crescimento da economia brasileira
15,6% Copa do Mundo de 2014 e Olimpíadas 2016
8,6% Solução para a crise internacional
9,4% Pré-sal  
19,5% Outro   


O que deixa pessimista
53,1%
Crise internacional
18,8% Desaceleração da economia brasileira
5,5% Alta de preços das commodities
14,8% Problemas de infraestrutura
3,1% Crise política brasileira
4,7% Outro

Compartilhe nas redes sociais!

Enviar por e-mail