Ciclo promissor

0
549
Gustavo Morita
Figueiredo, da Nextel: o reconhecimento impacta positivamente a motivação e a autoestima dos funcionários

Em 2011, a Nextel, operadora multinacional de telefonia móvel, tinha um objetivo importante: lançar uma nova identidade visual da marca em São Paulo e no Rio de Janeiro como parte do projeto global. A equipe do Brasil, formada por quatro profissionais da área de marketing, uma do setor comercial e uma do RH, teve o mérito de ser a primeira a concluir a divulgação para todos os diversos pontos de contato com o público. O país foi o único do mundo a cumprir sua missão quatro meses antes do prazo e a obter uma economia de 20% em relação ao orçamento previsto. O envolvimento dos participantes e o sucesso alcançado renderam à atual coordenadora de marketing, Isabela Hosoume – uma das responsáveis pelo projeto de mudança na identidade visual da companhia -, o prêmio na categoria Destaque In, que faz parte do Programa de Reconhecimento IN (Inspiração, Iniciativa e Inovação), contemplando as ações orientadas aos interesses estratégicos e à melhoria do clima organizacional.

Criada em outubro de 2011, a prática foi implantada para estimular e celebrar os bons comportamentos, ideias e as atitudes positivas em todas as áreas e em todos os níveis da companhia. “A Nextel acredita que ter o trabalho reconhecido impacta positivamente a motivação e a autoestima dos funcionários, por isso aposta na adoção de programas de incentivo a atuações de destaque”, afirma Américo Figueiredo, vice-presidente de RH da empresa.

O Programa de Reconhecimento IN oferece uma experiência exclusiva e personalizada aos talentos de acordo com seus interesses, seja um cartão multicultura, ingressos para eventos esportivos, estadias em hotéis, entre outros. “Ganhei 1,5 mil reais para serem utilizados como eu quisesse. Ainda estou escolhendo o prêmio”, diz Isabela. E as conquistas da colaboradora não pararam por aí. Eleita por seus colegas de trabalho como merecedora do prêmio por meio do Programa Circle of Excellence (COE), a profissional ganhou visibilidade interna em virtude de suas realizações dentro da empresa. 

Anualmente, 42 pessoas ganham uma viagem internacional com direito a acompanhante e todas as despesas pagas. Além das indicações dos colegas de trabalho, são avaliados critérios como a produtividade, o espírito de equipe, satisfação do cliente e as condutas que seguem os princípios da organização. O destino de Isabela foi Londres, para a cerimônia de premiação dos ganhadores de todas as unidades globais da companhia. “Foi uma experiência única, tive a oportunidade de estar em outro país, hospedada em um dos melhores hotéis da cidade, conhecer os líderes de nossa holding mundial e ainda levar minha mãe a uma noite de gala”, lembra a coordenadora.

Dedicação reconhecida
Os programas de reconhecimento da Nextel contribuíram para a promoção de Isabela, em novembro de 2011, de analista de marketing sênior a coordenadora de marketing. “As ações me deixaram ainda mais motivada a trabalhar na corporação, por ser um lugar onde a dedicação e o merecimento são altamente valorizados. Minha satisfação e vontade de fazer o melhor aumentaram cada vez mais para que eu pudesse retribuir a confiança que me foi depositada”, revela. A operadora também adota outras iniciativas para manter o clima de celebração de conquistas. Lançado em 2000, juntamente ao COE, o programa President´s Council (PC), por exemplo, premia os assessores comerciais com os melhores índices de venda. Em 2012, 108 colaboradores vencedores do COE e PC viajaram a Londres com tudo pago pela Nextel. “Ambos os programas permitem reconhecer as pessoas que colaboram para que a organização continue crescendo, inovando e apresentando altos níveis de satisfação dos clientes”, ressalta Figueiredo. Além disso, todo ano, a companhia promove o Jantar de Reconhecimento, evento de gala que homenageia os funcionários que completam cinco e dez anos de empresa, com a presença de todos os líderes, show de artistas famosos e presente especial.

A área de RH está sempre aberta a absorver novas ideias e sugestões e baseia-se no conceito de evolução permanente para gerir suas atribuições. As ações de motivação são consideradas estratégicas ao seu modelo de negócio. Por isso, a equipe apoia os gestores na definição e consolidação dos valores da cultura organizacional a serem propagados. As diretrizes disseminadas são: surpreender os clientes com soluções e experiências únicas, pensar estrategicamente com visão no futuro, inovar na prestação de serviços e promover a confiança, a colaboração e a parceria entre todas as áreas. “Nosso desafio é envolver os líderes e profissionais em todas as políticas implementadas, de forma que o planejamento traçado para o ano seja plenamente atingido”, conta o executivo.

Engajar para premiar
Como qualquer outro programa em que se deseja obter êxito, é necessário que haja uma consistente adesão dos envolvidos e um claro entendimento das regras e premiações. “Sempre fazemos uma divulgação muito ampla e transparente em todos os nossos meios de comunicação interna – jornal mural, intranet e revista – com o intuito de engajar a todos”, explica o Figueiredo. A preocupação de oferecer prêmios interessantes e personalizados vem garantindo a adesão e a dedicação dos participantes. Além de as recompensas serem muito bem conceituadas e cobiçadas internamente, a companhia ainda procura dar destaque aos vencedores para despertar nos demais colaboradores o desejo de ter a mesma vivência.

E os gestores têm uma participação fundamental para que os comportamentos e desempenhos exemplares sejam reconhecidos continuamente. Entre as tarefas do RH estão a de captar as propostas significativas, ouvir as pessoas que fazem parte de sua trajetória, assim como incentivar a cultura do feedback entre as equipes e proporcionar a atenção, capacitação e as ferramentas que possibilitem a formação e o aperfeiçoamento dos líderes. “Nossa função é orientá-los a estabelecer um diálogo e uma relação direta com seus subordinados de forma contínua, não se restringindo apenas ao período de fechamento das metas anuais”, enfatiza o vice-presidente. Para os líderes, os programas são instrumentos indispensáveis de retenção de talentos e motivação da equipe. Já os colaboradores beneficiados demonstraram grande satisfação ao serem valorizados pela corporação e perceberam o cuidado e a atenção dispensados em oferecer uma experiência marcante que retribuísse seu trabalho. Aqueles que ainda não tiveram a mesma chance são impulsionados a continuar seus esforços para poder desfrutar no futuro da mesma vivência inesquecível que seus colegas tiveram. “A recompensa estimula os funcionários que ainda não foram contemplados a continuarem se aperfeiçoando, formando-se um círculo vicioso que nos favorece bastante”, comenta Figueiredo.

Resultados e desafios
A pesquisa de medição do grau de engajamento interno, realizada periodicamente pela Nextel, não mede os resultados dessas iniciativas, no entanto eles apresentam índices positivos do clima organizacional. Os números também comprovam que as práticas de gestão estão dando certo. A empresa tem crescido desde 2006, em media, 30% ao ano e seu time de colaboradores qualificados vem contribuindo fortemente para estes indicadores. Outro motivo para comemorar é a permanência, há seis anos consecutivos, em rankings de mercado com as melhores empresas para trabalhar e começar a carreira. “A conquista de diversos prêmios, o posicionamento favorável nas principais pesquisas e o crescente número de candidatos interessados em integrar nosso quadro de profissionais são sinais de que essas ações são determinantes no engajamento e desenvolvimento de nossa equipe”, observa o líder de RH.

O próximo entrave a ser transposto é reforçar as competências de gestão de pessoas para a sustentação dos planos de negócios. Com esse foco, a operadora acaba de lançar o Liderança IN, que tem o propósito maior de reconhecer e incentivar a evolução dos líderes. Trata-se de um programa voltado aos gestores que reconhece sua contribuição no crescimento da companhia e aperfeiçoamento das competências internas. “Os próprios colaboradores indicarão o gestor que consideram merecedor do prêmio, expondo uma situação em que os princípios da Nextel e as aptidões de liderança foram aplicados na prática”, esclarece o executivo.

Com a escassez de mão de obra qualificada e alta rotatividade, as ações de motivação tornam-se um instrumento poderoso na retenção dos profissionais mais criativos, produtivos e competentes. “Diante do panorama atual do mercado brasileiro em que é alto o risco de apagão de talentos, o investimento no capital humano nunca foi tão vital e deve ser considerado estratégico para que as organizações atinjam os resultados esperados”, conclui Figueiredo.

[fbcomments]