Gestão

Cidade do conhecimento

28 de novembro de 2013
 Reprodução
Cidade virtual do conhecimento da rede Atlantica Hotels

Você está no hotel e procura um treinamento específico para seu desenvolvimento profissional. Depois disso, rapidamente chega à biblioteca para verificar como está seu desenvolvimento de carreira. Finalmente, em um novo clique, entra na universidade para escolher um dos mais de 100 cursos disponíveis. Sim, o transporte mais utilizado nesses trajetos é o clique do mouse, ou o toque na tela, dependendo do dispositivo eletrônico que o colaborador da rede Atlantica Hotels possuir em mãos.

A experiência em questão trata-se da Cidade Atlantica, uma ferramenta virtual que entrou no ar em fevereiro e que tem como principal missão permitir ao colaborador se desenvolver profissionalmente e, ao deparar-se com dados sobre a história e o legado da empresa, criar um sentimento de pertencimento e vínculo. Para tanto, essa cidade virtual conta com oito edifícios: universidade; prefeitura; biblioteca; associação de moradores; centro de convenção; hotel; galeria da fama; e medicina e segurança do trabalho. Isso sem contar uma banca de revistas e um outdoor.

Nesse ambiente on-line, que tem acesso exclusivo para funcionários, podem ser encontradas informações sobre conquistas, desenvolvimento de carreira, personagens da organização, perfil das bandeiras e hotéis, ter acesso a cadastro de todos os colaboradores, a chat e fóruns, dados de perspectivas, cenários, parcerias e estratégias de posicionamento mercadológico. “É também um espaço democrático em que o colaborador pode interagir, postando fotos, momentos da carreira, conversar com outros profissionais da empresa, inclusive com o próprio CEO da Atlantica, ler ou escrever frases inspiradoras, compartilhar seus anseios e desejos e, principalmente, atualizar-se”, diz Dináurea Cheffins, vice-presidente de recursos humanos da Atlantica Hotels.

O projeto, desenvolvido ao longo de seis meses, foi se adequando até atingir totalmente o DNA da empresa, como reforça a executiva. “Resultado disso é a imersão que o colaborador pode sentir ao entrar na Cidade, reforçada pelos detalhes estéticos e visuais deste ambiente”, afirma. “Nesse sentido, os valores de transparência e ética, nutridos pela Atlantica Hotels, o desenvolvimento profissional e o engajamento dos colaboradores foram alguns dos fatores que determinaram a necessidade de implantar essa ferramenta corporativa”, acrescenta.

Dináurea conta que, antes da criação desse ambiente virtual, houve uma preocupação em estudar o público interno e suas expectativas. “A partir de então, criamos os elementos de atratividade para que a cidade não fosse apenas um instrumento tecnológico, mas, principalmente, que tivesse vida, utilidade e legitimidade para os usuários”, complementa.

 

Compartilhe nas redes sociais!

Enviar por e-mail