Das pedras para os telhados

0
359

O silicato de magnésio hidratado, mais conhecido como mineral crisotila, é o único tipo de amianto, uma fibra mineral natural, cuja extração é permitida no Brasil. É um componente muito presente na construção civil, principalmente em telhas e caixas d´água de fibrocimento. Portanto, a possibilidade de qualquer brasileiro, ao longo de sua vida, ter contato com um produto que iniciou sua fabricação nos processos de extração da Sama é grande. A mineradora é a única a realizar extração da crisotila em todo o país e é responsável por 13% de toda a fibra comercializada no mundo. 

A equipe da Sama se sente parte disso. João Francisco de Paula, operador industrial I, colaborador há mais de 23 anos na empresa, conta que quando veio da zona rural para a cidade e conheceu a companhia começou a ouvir os funcionários dizerem que se orgulhavam de trabalhar lá. “Veio, então, o desejo no coração de trabalhar nessa empresa, de usar o uniforme. Isso me dava mais credibilidade na cidade de Minaçu”, compartilha.

Em 1967, quando as operações em Minaçu, norte de Goiás, começaram, a Sama foi a incentivadora do desenvolvimento que trouxe equipamentos públicos de saúde, educação e infraestrutura, por conta da chegada dos funcionários e do recolhimento de impostos que passou a garantir ao poder municipal.

Para o gerente de RH, Moacyr de Melo Júnior, há 28 anos na empresa e há quatro anos no cargo, o fato de os colaboradores estarem felizes e orgulhosos com a empresa tem ajudado a atrair candidatos e a manter os talentos atuais. “Temos um baixíssimo turnover, ficando em média/ano em 1,19%”, relata. Em 2007, a Sama adotou uma gestão participativa, na qual todos os colaboradores passaram a fazer parte das decisões do negócio.

Assim, a preocupação em oferecer um atraente pacote de benefícios somada ao esforço pela gestão participativa e por um clima organizacional agradável são fatores reconhecidos pelo gerente como eficientes no bom resultado alcançado pela Sama, em relação ao orgulho de sua equipe. “Ao envolver o colaborador nas decisões estratégicas, houve um aumento do comprometimento. Além disso, o investimento constante na melhoria do clima organizacional fez crescer nosso índice de satisfação de 63%, em 2007, para 83,21% em 2012”, afirma Melo.

João Francisco confirma o índice. “A empresa me respeita muito e tem uma grande consideração por mim. O clima é muito bom para trabalhar e me sinto bem tratado aqui. Tenho orgulho em ver como a Sama valoriza as pessoas, acompanhando o colaborador desde quando ele entra, comemorando nossos aniversários, casamento, nascimento dos nossos filhos, até a aposentadoria”, diz.

Boas práticas

> Modelo de gestão participativa, que envolve o colaborador em uma nova relação de trabalho e o engaja em novas responsabilidades a partir de objetivos e metas definidos para o sistema orçamentário.

> Ambiente de trabalho com respeito, ética, transparência, responsabilidade, credibilidade e confiança nas relações entre empresa e colaboradores e vice- versa.

> Os colaboradores têm consciência e assumem o compromisso de que são eles os responsáveis pelos resultados da empresa e, por isso, há o esforço de todos para o alcance das metas.

 

[fbcomments]