De olho neles

0
425

Melhor - Gestão de pessoasQue os jovens de hoje não têm os mesmos anseios e expectativas das gerações mais antigas e veem a carreira de outra forma, todo mundo já sabe. Há inúmeras pesquisas a respeito e consultores tentando ensinar as empresas a lidar com a chamada geração Y.  Mas colocar o conceito, de fato, em prática é outra coisa. Para o McDonald´s, isso não parece complicado. A empresa não mede esforços para conquistar e reter os jovens, que representam 90% da equipe. “O primeiro passo é saber respeitar as características desses novos talentos”, explica a diretora de recursos humanos Ana Apolaro. Segundo ela, é preciso contar com uma proposta de trabalho diferenciada e mais dinâmica para esse público, que valoriza a transparência e o diálogo aberto. “Eles querem ser ouvidos, desafiados e gostam de participar de todo o processo”, ressalta. 

Para isso, a companhia aposta em um amplo programa de atração e retenção que conta com projetos de incentivo interno, como competições e jogos; treinamento; plano de carreira bem definido; e job rotation, em que o jovem participa de um rodízio, atuando nas 33 funções existentes na empresa. “Se ele ficar muito tempo numa mesma área, fazendo a mesma coisa, vai se entediar”, diz Ana. A política de horários flexíveis é outro ponto de destaque, já que permite ao funcionário compatibilizar seus horários de trabalho, estudo e lazer. De acordo com um estudo feito pela Fundação Getulio Vargas (FGV), a jornada média de 30 horas semanais praticada pela Arcos Dourados, que opera a marca McDonald´s na América Latina, é 37% menor que a dos empregados do segmento de alimentação no Brasil. “É um estímulo a mais para os jovens que ainda estudam e têm de conciliar desenvolvimento pessoal e profissional”, explica a diretora de RH. 

A empresa conta, ainda, com o Certificado de Técnico de Qualidade e Serviço, como explica Ana. Segundo ela, todos os profissionais dos restaurantes que tiverem resultados bons na avaliação de desempenho – acima de 90% – são certificados pelo Senac. “Além de ser importante na carreira do funcionário na empresa, o certificado é valioso para seu currículo profissional, pois o mercado de alimentação valoriza os profissionais com esse diploma”, explica.

Programa de estágio
Em uma empresa composta quase 100% por jovens, não podia faltar um programa de estágio estruturado. “Para muitos, o McDonald´s é a porta de entrada no mercado de trabalho, a oportunidade do primeiro emprego”, enfatiza Ana. Assim, o programa tem o objetivo de manter, divulgar e ampliar o papel da empresa como formadora de pessoas, buscando proporcionar ao estagiário a participação em atividades práticas que sirvam como complemento ao ensino acadêmico. “A aprendizagem será consequência de sua contribuição efetiva em projetos importantes para a companhia”, afirma Ana. De acordo com ela, o estágio serve como um instrumento de integração, aperfeiçoamento técnico e treinamento prático.

O programa serve, também, como uma ferramenta de identificação de talentos que possam fazer parte do quadro de funcionários da empresa, e assim contribuir no desenvolvimento da organização como um todo. “Grande parte dos executivos e 80% dos gerentes de restaurantes começaram como atendentes na rede”, conta a executiva.

Novas chances
Além da bolsa-estágio, o profissional em inicio de carreira tem a chance de participar de oportunidades oferecidas por meio de recrutamento interno (mesmo em áreas distintas daquela em que atua), e ainda pode assistir a palestras e cursos oferecidos pela Universidade do Hambúrguer. Na visão de Ana, o programa de estágio é uma das iniciativas que reforçam o princípio de desenvolvimento de pessoas que existe na empresa. E a executiva garante que sempre há uma oportunidade em aberto. “Se o estagiário demonstrar bom desempenho, priorizamos sua contratação”, explica. E isso acontece de fato. Nos últimos dois anos, o índice de efetivação dos estagiários foi em média de 50%. A novidade é que a partir desse ano, após passagem por diversas áreas da empresa, ao final do programa – que dura cerca de dois anos – eles podem dizer onde mais gostaram de trabalhar e, se tudo der certo, serem efetivados naquele área.

E por falar em números, em 2011, a companhia fechou o ano como uma das cinco maiores empregadoras da América Latina, com mais de 86 mil funcionários diretos, e operando mais de quatro mil pontos de venda, em 20 países, como Argentina, Aruba, Brasil, Chile e Peru. Além disso, em 2011 atingiu o maior faturamento anual obtido pela marca McDonald´s desde que foi aberto o primeiro restaurante latino-americano em Porto Rico, há 42 anos. As vendas líquidas superaram os 3,65 bilhões de dólares, atendendo mais de 4 milhões de clientes por dia. E os planos de crescer continuam. Sempre.

 

[fbcomments]