Desculpa esfarrapada

9 de agosto de 2012




Uma pesquisa global, realizada pela  Workforce Institute (da Kronos Incorporated) e conduzida pela Harris Interactive, revela que funcionários ao redor do mundo dizem estar doentes para faltar ao trabalho e acompanhar algum evento esportivo. Outra pesquisa recente, realizada pela Mercer e patrocinada pela Kronos, aponta que ausências não planejadas custam 8,7% da folha de pagamento anual de cada organização. “O gerenciamento mais efetivo dessas ausências, tornando-as, por exemplo, planejadas, reduz os custos, aumenta a produtividade e melhora a autoestima dos funcionários”, explica Luis Moura, diretor da Kronos para o Brasil e Caribe.

Quando questionados sobre como os gestores poderiam evitar as ausências por simulação de doença, a principal resposta, em todas as regiões, foi a prática de horários de trabalho mais flexíveis – também foram citadas ações como a possibilidade de trabalhar de casa (na ͍ndia), permissão de folgas não remuneradas e criação de benefícios como a “sexta-feira de verão” (em todas as regiões). A pesquisa apresenta resultados da Austrália, Canadá, China, França, ͍ndia, México, Reino Unido e Estados Unidos. Confira alguns resultados curiosos.

Onde estão os simuladores
Apenas 1% dos funcionários, na França, simula doença para assistir a algum evento esportivo, enquanto a China lidera o ranking com 58%. Veja os números de outros países pesquisados:














Compartilhe nas redes sociais!

Enviar por e-mail