Gestão

Emergentes, mas não divergentes

25 de novembro de 2013

O que há de comum entre os países que compõem o bloco dos Brics e o grupo das economias fortes (G7)? De acordo com a pesquisa Hays global skills index, que funciona como uma espécie de termômetro do mercado de trabalho no mundo, há uma semelhança nos dados desses dois atores econômicos. A média geral dos Brics ficou em 5,3, muito parecida com o grupo de países formado por Canadá, França, Alemanha, Itália, Japão, Reino Unido e EUA, que é de 5,2.

Mas apesar dos números similares, esses países sofrem diferentes vulnerabilidades que deixam seus mercados de trabalho suscetíveis a crises: enquanto os primeiros apresentam uma maior inflexibilidade no mercado de trabalho e salários inflacionados, os demais mostram um baixo desenvolvimento no setor de educação e um descompasso entre a formação de profissionais e as vagas oferecidas. Já a pressão salarial para profissionais que apresentam alta qualificação é igual em ambos os grupos.

 

Compartilhe nas redes sociais!

Enviar por e-mail