Empregadores diferentes

    0
    333





      De acordo com a provedora de soluções de força de trabalho Kelly Services, mais da metade dos entrevistados da pesquisa Kelly Global Workforce Index (KGWI) acredita que para desenvolver as habilidades e avançar na carreira é mais importante mudar de empregador do que permanecer no mesmo emprego.


    O estudo também revela que: 
    > 70% considera a experiência de trabalho com vários empregadores
    ser um bem para o crescimento
    e avanço da carreira.
    > A ideia de “carreira para toda a vida” com um empregador é considerada “relevante” por 31% dos entrevistados.

    O KGWI examina a questão da mobilidade no trabalho e progresso na carreira como parte de uma mudança para uma força de trabalho mais autônoma e fortalecida. Quase 170 mil pessoas de todas as gerações em 30 países participaram da pesquisa.




    Desenvolvimento


    Empreendedor, depois funcionário


    No Grupo Assa, empresa de tecnologia, a formação de funcionários empreendedores é uma estratégia do plano de crescimento sustentável da companhia, que deseja reter bons profissionais e construir carreiras de longo prazo, em um dos setores com maior índice de rotatividade. “Para nós, empreender significa ser dono de uma iniciativa, desde a sua criação até a sua materialização. As ideias não têm limites, enquanto estiverem alinhadas com a visão da empresa”, explica o gerente de cultura e formação do grupo, Hernán Pisoti. A iniciativa de empresa parece ter dado resultado: hoje, cerca dos 80% dos executivos de nível gerencial foram preparados desde recém-formados, com uma política de integrar tecnologia, conhecimento e novas ideias. Do trainee até os altos executivos, são oferecidos uma série de incentivos e benefícios para os profissionais desenvolverem ainda mais a carreira e seu espírito empreendedor, baseado no cumprimento de objetivos variáveis. 



    Percurso

    >
     Grupo Pestana


    O Grupo Pestana, do setor de hotelaria, conta com uma nova diretora de RH, Valéria Leal. A executiva atua há 20 anos na área, tendo iniciado sua carreira como analista e passado por várias funções e departamentos até chegar ao seu atual cargo. Entre os objetivos da executiva está o desenvolvimento de talentos e de competências da empresa.

    > Herbalife


    A Herbalife, empresa global de nutrição e venda direta, anunciou a promoção de Eliana Molina, que passa a responder como vice-presidente de RH para a região da América do Sul e Central. Com mais de 30 anos de experiência profissional, a executiva está há 15 anos na Herbalife. Além dela, Claudia Vicente passou a ocupar o cargo de diretora de RH. Formada em tradução e interpretação, Claudia tem MBA em Administração de Negócios e RH.

    > Motorola Solutions


    A Motorola Solutions, provedora de produtos e serviços de comunicação de missão crítica, anunciou Fernanda Campos como nova superintendente executiva de RH no país. Ela será responsável pelas estratégias voltadas ao desenvolvimento de talentos e ao suporte dos planos de crescimento da companhia. Fernanda se reportará a Enrique Sobrino, diretor de RH para América Latina, e a Paulo Cunha, presidente da Motorola Solutions Brasil.





    Mercados & CIAS.

    > Após anunciar sociedade com a Fort Hill Company, empresa norte-americana focada em ferramentas de transferência de aprendizagem, o Lab SSJ encerrou 2012 com um faturamento de 50 milhões de reais e com expectativa de crescer no mínimo 50% em lucratividade. Além de apostar na aquisição para a expansão dos negócios, a consultoria brasileira ainda deve dar atenção especial para suas duas novas unidades de negócios. Uma delas, voltada somente a cursos abertos para a pessoa física, deve ter a oferta de cursos ampliada, como destaca  Alexandre Santille, um dos sócios-diretores do Lab SSJ. “Ao todo, devem ser apresentados 33 cursos no decorrer do ano. Já para a área focada no desenvolvimento de soluções de educação por meio da tecnologia, a sociedade com a Fort Hill Company torna-se ainda mais vantajosa, pois passa a fortalecer sua estrutura com novas ferramentas, como Results Engine e o WeAchieve, utilizadas para auxiliar a transferência de aprendizagem”, diz.


    > O Grupo Ibmec fechou um acordo de três anos de parceria com a multinacional de tecnologia aplicada Í  educação Blackboard. As negociações levaram um ano e culminaram com a troca do ambiente virtual de aprendizagem já utilizado em todos os campi da instituição de ensino pelas soluções da americana. Segundo as empresas, a parceria visa fundamentar o aumento da expansão nacional de ambas. Do lado do Ibmec, o investimento em cursos via e-learning garantirá a expansão da instituição no país e no mundo. “Nossa visão é que não há como sobreviver sem internacionalização e e-learning, mobilidade”, afirma José Luiz Trinta, diretor de negócios do Grupo Ibmec. O acordo também vai reforçar a presença da Blackboard no Brasil. O contrato prevê a utilização de soluções para gestão da aprendizagem, colaboração on-line e recursos mobile para os alunos, além de hospedagem gerenciada. “Enxergamos no e-learning uma maneira de complementar as aulas presenciais e aumentar o interesse e a participação dos alunos, assim como explorar o segmento de cursos totalmente a distância, garantindo a qualidade Ibmec com a mobilidade e a flexibilidade que a educação on-line permitem”, afirma Trinta.


    > A Fipe, em parceria com a Catho, lançou em janeiro, três novos indicadores sobre o mercado de trabalho e a economia brasileira. Eles serão divulgados no último dia útil de cada mês, com informações sobre o próprio mês. O primeiro é uma estimativa para a taxa de desemprego calculada pelo IBGE (Taxa de Desemprego Antecipada). O segundo é o ͍ndice Catho-Fipe de Vagas por Candidato, que traz informações sobre a oferta e a demanda por trabalho. Já o terceiro indicador permitirá o acompanhamento dos salários oferecidos pelas empresas que estão em busca de novos profissionais, por meio do ͍ndice Catho-Fipe de Salários Ofertados.

    SHARE
    Previous articleA profecia
    Next articlePelo uso consciente
    [fbcomments]