Falar abertamente e ouvir sempre

0
624
Ana Martins, da Elektro - Crédito: Divulgação
Ana Martins, da Elektro: os colaboradores em primeiro lugar / Crédito: Divulgação

O colaborador da Elektro não precisa ficar apreensivo sobre o que vai acontecer com a empresa e com ele. O clima de dúvida que existe em algumas organizações não passa nem perto da distribuidora de energia que atende 223 cidades em São Paulo e cinco no Mato Grosso do Sul. Compartilhar as informações com quem faz parte do time que leva eletricidade para seis milhões de pessoas é um exercício diário. “Em caso de qualquer mudança, os colaboradores são informados primeiro. Essa é a grande marca da empresa. Nós entendemos que a informação precisa chegar o mais rápido possível para eles e isso é muito valorizado internamente. Assim, o colaborador não tem dúvidas e trabalha com confiança”, afirma Ana Martins, do RH.

A Elektro acredita que seus profissionais formam um time coeso, que atua em conjunto na busca dos mesmos objetivos. Por isso, a comunicação é feita transparente e sem barreiras. O próprio layout dos escritórios, sem salas fechadas nem mesmo para os gestores, favorece o constante compartilhar. Assim fica mais fácil para as pessoas se aproximarem, tirarem dúvidas, pedirem orientações e conselhos. Os gestores são vistos como os principais agentes de comunicação, que podem realizar essa tarefa com o calor humano necessário para manter uma comunicação realmente viva, fluindo sem obstáculos do topo para a base e vice-versa.

Mas não basta apenas comunicar. Compartilhar é uma via de mão dupla. Por isso, a empresa procura manter um diálogo saudável e construtivo, que cria condições para que todos possam falar e ser escutados sem nenhum tipo de censura. A Elektro entende que ouvir o que seus colaboradores têm a dizer é uma questão estratégica, um diferencial competitivo.

Matéria-Prima
Os comentários, ideias e sugestões de melhorias são observados e usados como matéria-prima para realização de melhorias no ambiente e no trabalho de todos. E isso é feito com a imparcialidade necessária. Um exemplo claro, segundo Ana Martins, é o alto índice de recrutamento interno. “Os colaboradores podem se inscrever na posição em que têm interesse, sem nenhum tipo de preconceito. Aqui a gente estimula as pessoas a dizerem onde querem trabalhar sem temerem a reação de seus gestores ou serem desconsideradas por estarem atuando em uma função diferente da posição que aspiram ocupar”, comenta.

Para isso, ela conta que a empresa possui uma rede social interna, chamada “Conecta” – nome escolhido a partir da sugestão de um eletricista –, na qual cada gerência possui uma página. Nessas páginas, as pessoas de cada área são estimuladas a publicar posts com informações e fotos que mostram como é o seu dia a dia de trabalho, quais os desafios em andamento e as conquistas realizadas. Além disso, o RH aproveita esse espaço virtual para promover fóruns sobre assuntos que a gestão de pessoas quer debater.

“O colaborador entra na página da gerência na qual tem interesse em trabalhar e fala por ali sobre seu objetivo para o gestor da área e para o RH. A partir daí começamos a chamá-lo para participar de atividades que vão prepará-lo para isso”, explica Ana Martins. De acordo com ela, a imparcialidade permanece no processo de seleção, com a participação da equipe de cada área na escolha do candidato. “Com essas ações a gente mostra para as pessoas que suas carreiras podem ser feitas aqui dentro. Acabamos retendo talentos. Na verdade, internamente não falamos em reter, mas, sim, engajar para cada um fazer o seu melhor”, complementa.

#Q#

Lorena Marques Teixeira é uma das colaboradoras que mudou de área na empresa sem encontrar barreiras. A engenheira saiu da área financeira e foi para a de “mediação e tecnologia” por meio de um recrutamento interno. “Isso, para mim, é a maior prova de que somos uma empresa imparcial, que dá oportunidades iguais para todos. Aqui na Elektro todas as vagas, inclusive os cargos de gestão, são preenchidas através do recrutamento interno”, diz.

O esforço do RH em compartilhar e ser imparcial é reforçado por um comitê de ética, que é composto por executivos com papéis muito bem definidos, o que garante que nenhuma ação ou comportamento coloque em risco a imagem e a integridade dos colaboradores da Elektro e da própria empresa. O comitê foi concebido para ser um setor autônomo e independente e por isso tem total isenção e liberdade de atuação. Não recebe influência de nenhuma outra área ou de qualquer liderança. Sua principal missão é zelar pelo cumprimento do Código de Conduta e receber todos os tipos de denúncias ou consultas sobre questões éticas, sejam elas anônimas ou não.

O que fazer com as Denúncias
Os colaboradores podem ter acesso a ele por telefone, por e-mail ou por uma página na web. De acordo com a empresa, sempre que surge uma denúncia ou algum outro fato importante que mereça uma ação imediata do comitê, é feito um levantamento cuidadoso das informações e avaliados todos os lados envolvidos na questão. Durante esse processo, o denunciante é informado sobre o andamento do trabalho e sobre a decisão tomada pelo comitê.

A Elektro possui ainda mais uma ferramenta importante para ouvir com imparcialidade e compartilhar informações com os colaboradores. É o “Fale Francamente”, um recurso disponível na intranet, que permite às pessoas enviarem mensagens diretamente ao presidente ou aos diretores da empresa. A resposta chega em até dois dias úteis. São os próprios executivos que respondem a cada um e, para garantir o prazo de retorno, a área de comunicação faz o acompanhamento do processo.

Até no Conselho de Administração, o principal órgão de deliberação da companhia, os colaboradores podem se manifestar por um representante. Eles elegem um membro efetivo e um suplente que atuam no conselho com voz ativa. Esse profissional é visto com respeito pela organização por ser o elo com os demais colaboradores e por mostrar aos demais membros do conselho o posicionamento de todo o seu time.

Ações de resultado
Práticas que garantem o constante compartilhar e a imparcialidade na Elektro
* Comunicação rápida e direta para os colaboradores a respeito de mudanças na empresa
* Ambiente propício ao compartilhamento de informação, com layout sem portas e gestores acessíveis
* Rede social interna que facilita a comunicação entre os colaboradores, os gestores das áreas e o RH
* Recrutamento interno aberto e livre para colaboradores de todas as áreas manifestarem seus objetivos profissionais
* Participação das equipes das áreas no recrutamento interno
* Comitê de Ética independente
* Mecanismo de envio de mensagens, via intranet, diretamente dos colaboradores para o presidente e para os diretores
* Representação dos colaboradores no Conselho de Administração
[fbcomments]