Fazer o que é certo, da forma correta

0
554

A incerteza econômica está levando um crescente número de empresas a repensar suas estratégias corporativas. Mas os executivos de alto escalão não são os únicos preocupados com o que o futuro talvez nos trará. Todos, em geral, também se perguntam como as mudanças que estão por vir afetarão suas carreiras.

Comunicar-se ativamente com os funcionários e tomar decisões estratégicas para o recrutamento de pessoal são fundamentais em qualquer ambiente corporativo, e tornam-se especialmente importantes nos momentos de maior desafio. A maneira como as empresas tratam seus funcionários e clientes determinará, em grande parte, seu sucesso em sair da tempestade. Essa não é a primeira vez que as companhias enfrentam circunstâncias difíceis, e as empresas hoje podem aprender com as estratégias passadas – tanto aquelas que funcionaram muito bem quanto aquelas que erraram seu alvo.

Para ajudá-lo a reter funcionários de melhor desempenho e manter sua organização funcionando tranquilamente em tempos de mudança, uma equipe de especialistas da Robert Half identificou alguns dos erros mais comuns que os gestores cometem em uma economia instável. Eles fazem parte de quatro categorias: clima e retenção; produtividade; inovação e capacidade de assumir riscos; e fortalecendo os negócios.

Quase todo gestor já foi vítima uma vez ou mais de uma das armadilhas apresentadas abaixo. Ao analisar esses grupos de obstáculos e tomar as medidas para evitá-los, você poderá criar um local de trabalho mais atraente e produtivo, abrindo caminho para o sucesso tanto no curto quanto no longo prazo.

Clima e retenção
Eliminar incentivos: Cortar orçamentos não deveria significar o corte de prêmios. Incentivos de baixo custo, ou sem nenhum custo, podem ter um significativo impacto positivo. Seja criativo no modo como você reconhece o excelente desempenho de um funcionário. Convites para uma exposição de arte, uma tarde de descanso, elogios durante uma reunião ou uma nota pessoal de muito obrigado pela superação de expectativas são formas muito baratas de demonstrar satisfação.

Pensar no curto prazo ao fazer cortes: Se as condições exigirem eventualmente que você demita algumas pessoas, espere até que possa avaliar com maior precisão o quadro mais amplo e, então, faça as demissões de uma única vez. Fazer cortes da forma mais profunda que puder na primeira oportunidade minimizará a perda de estímulo associada à espera contínua por futuros cortes por parte dos seus funcionários.

Ignorar os maiores propósitos: O que motiva você e sua equipe a ir ao trabalho todos os dias? Provavelmente não é pensar na quantidade de lucro que poderão proporcionar à companhia. Pense no quadro mais amplo: Sua empresa fornece produtos ou serviços que tornam a vida ou o trabalho de seus clientes ou consumidores mais fáceis, mais seguros ou mais agradáveis? Sua empresa está envolvida em esforços filantrópicos? Conheça quais são os maiores propósitos da sua empresa e certifique-se de que sua equipe também os conheça.

Produtividade
Mania de fazer reuniões: Numa pesquisa feita por nossa empresa, 27% dos entrevistados disseram que as reuniões são sua maior fonte de desperdício de tempo no trabalho. Reavalie todas as suas reuniões, e pense duas vezes antes de programar aquela próxima reunião na segunda-feira.

Reduzir o treinamento: Seja cuidadoso ao cortar o orçamento para o desenvolvimento dos seus funcionários, pois aprimorar qualificações poderá valer a pena no curto e no longo prazo. Porém, realmente certifique-se de que os treinamentos patrocinados pela empresa sejam eficazes e tenham uma boa relação custo-benefício. Avalie ferramentas de e-learning e incentive treinamentos e seminários baseados na internet. Se os funcionários comparecerem a um seminário ou conferência, faça com que compartilhem seus conhecimentos com o resto do grupo.

Adiar os esforços de recrutamento: Mesmo em momentos de incerteza, é importante continuar a construir e fortalecer sua equipe. Os funcionários que são solicitados continuamente a fazer mais com menos podem chegar a um ponto em que sua produtividade diminuirá se não forem providenciados reforços. Embora você possa se sentir hesitante quanto a contratar funcionários em período integral até que esteja certo de que a necessidade será permanente, considere contratar profissionais por projeto, para preencher as lacunas durante os períodos de pico de trabalho.

Inovação e capacidade de assumir riscos
Fazer somente as coisas seguras: As fórmulas já reconhecidas e comprovadas de fazer as coisas podem ser reconfortantes nos momentos de incerteza porque são seguras.

Mas fazer somente o que é seguro nunca fez nenhuma empresa chegar muito longe. Assuma riscos calculados e abra novos caminhos, ou perderá rapidamente suas vantagens competitivas.

Fechar-se para “novas ideias”: Se as sugestões forem rejeitadas sem nenhuma real discussão, seus funcionários deixarão de apresentá-las. Incentive-os a expressá-las com conceitos inovadores. Se não puder implementar tais conceitos, explique o porquê e comunique a eles que valoriza suas ideias. Certifique-se, também, de solicitar sugestões de pessoas de todos os níveis da empresa. Frequentemente, as melhores ideias vêm justamente daqueles que estão na frente do cliente.

Esperar pela recuperação econômica para fazer mudanças: Adiar as decisões corporativas por muito tempo poderá custar caro quando resolver implementá-las. Se tiver uma boa ideia, não espere pela recuperação da economia para implementá-la. Você sairá à frente da concorrência ao dar um primeiro passo agora.

SHARE
Previous articleVai ou fica?
Next articleOuvidos de mercador
[fbcomments]