Foco e propósito

0
651
Jefferson Leonardo / Crédito: Divulgação
Leonardo, da Inovativa: as pessoas valorizadas são aquelas que conseguem descomplicar / Crédito: Divulgação

Como ser sofisticadamente simples e simplificar a complexidade? E de que forma levar isso para a gestão de uma empresa? Essas são algumas das questões que o consultor Jefferson Leonardo, diretor-sócio da Inovativa Consultoria, vai discutir com os participantes da edição deste ano do CONGREGARH CONEXÃO 2014, que será realizado entre os dias 4 e 5 de setembro em Passo Fundo (RS).

Com larga experiência em projetos organizacionais, programas de qualidade total e programas de desenvolvimento de gestores, Leonardo acredita que é possível, sim, uma empresa sobreviver sendo simples, ou com uma gestão simples, em um ambiente tão complexo como é o atual mundo dos negócios.

O que é ser sofisticadamente simples?
É pensar e agir de forma prática, fácil e descomplicada com modéstia, mas sem deixar de buscar a alta performance, o diferencial competitivo e um excelente resultado.

Como uma empresa pode sobreviver sendo simples, ou com uma gestão simples, em um ambiente tão complexo como é o atual mundo dos negócios?
Com propósitos e foco. O mundo globalizado oferece muitas oportunidades, fazendo com que organizações e profissionais percam o foco nessas avalanches de informações e possibilidades. Não se desviar da visão escolhida, com propósitos sólidos, simplifica a caminhada e as conquistas.

As pessoas, de forma geral, acreditam que ser complexo é ser melhor?
Presenciei e participei da geração em que as pessoas que apresentassem projetos complexos e de difícil compreensão eram valorizadas e promovidas pela inteligência e competência. Hoje, temos uma ruptura nesse conceito: as pessoas valorizadas são aquelas que conseguem descomplicar, facilitar e simplificar tudo que seja possível.

O que é, ou deveria ser, uma gestão sofisticadamente simples?
É a gestão que conquista excelentes resultados com baixa burocracia, com flexibilidade às mudanças, com resiliência, com rapidez nas decisões e eficácia prática na execução.

Qual o papel do líder nessa gestão?
São apenas dois papéis: o primeiro é ser e dar o exemplo da simplicidade; e o segundo é ser o educador e o facilitador das pessoas para pensar e agir com simplicidade.

Como colocar a simplicidade no centro da estratégia e da cultura de uma organização?
Da estratégia, apenas um CEO com estilo simples de pensar e atuar. Na cultura da organização, por meio do exemplos dos líderes, contratações com esse perfil e muita persistência na capacitação da equipe com essa premissa.

 

SHARE
Previous articleO caminho da harmonia
Next articleFormar para ter
[fbcomments]