Carreira e Educação

Fórum vai discutir “O Futuro do Trabalho e o Impacto das Novas Leis no Brasil”

Evento promovido pela Kwigoo em parceria com o Centro Nacional de Modernização Empresarial - CENAM terá transmissão ao vivo

Da Redação
17 de Maio de 2018

No dia 22 de maio, às 9h, acontece o 1º Fórum “O Futuro do Trabalho e o Impacto das Novas Leis no Brasil“, evento promovido pela Kwigoo em parceria com o Centro Nacional de Modernização Empresarial – CENAM, com transmissão ao vivo. 

O evento, que tem patrocínio da Fundação de Pesquisas Econômicas – FIPE e do Centro de Organização Empresa e Escola – CIEE, tem o objetivo de discutir as transformações do trabalho, tema que mais preocupa as empresas e jovens que estão ingressando no mercado.

Segundo dados da consultoria McKisney, a automação vai afetar entre 400 milhões e 800 milhões de empregos no mundo até 2030. A pesquisa ainda revela que, só no Brasil e nesse mesmo período, serão atingidos cerca de 16 milhões de trabalhadores. Já o Fórum Econômico Mundial estima a perda de 7,1 milhões de postos ao redor do mundo até 2020. Além dessas questões, o evento também vai abordar os possíveis impactos negativos ou positivos da reforma trabalhista no Brasil, assim como a lei da terceirização.

Confira abaixo a programação completa do 1º Fórum O Futuro do Trabalho:

Palestra 1 – O Estado do Futuro e os impactos nas atividades e profissões
Rosa Alegria – Mestre em Estudos do Futuro pela Universidade de Houston (EUA), Co-fundadora do NEF Núcleo de Estudos do Futuro da PUC-SP e diretora do Projeto Millennium no Brasil

Palestra 2 – Os impactos da nova Lei da Terceirização na gestão das organizações
Lívio Giosa – Presidente do CENAM – Centro Nacional de Modernização Empresarial e Presidente da ADVB – Associação dos Dirigentes de Vendas e Marketing do Brasil. Autor dos Livros: Terceirização: Uma Abordagem Estratégica, O Brasil Profissional: a Hora e a Vez da Competência, e Olhos da Vida

Palestra 3 – A Lei da Reforma Trabalhista e dos Empregos Temporários pode gerar aumento da empregabilidade?
Vander Morales –Presidente do Sindicato das Empresas de Prestação de Serviços a Terceiros, Colocação e Administração de Mão de Obra e de Trabalho Temporário no Estado de São Paulo (Sindeprestem). Presidente da Federação Nacional dos Sindicatos das Empresas de RH, Trabalho Temporário e Terceirizado (Fenaserhtt). Conselheiro Nato da Cebrasse (Central Brasileira do Setor de Serviços)

Palestra 4 – Como o Trabalho à Distância se enquadra no modelo de empregabilidade disposta na nova Lei da Reforma Trabalhista
Cléo Carneiro – Presidente da SOBRATT- Sociedade Brasileira de Teletrabalho e Teleatividades e ex-Presidente da ABRH-SP. Consultor associado ao GCONTT – Grupo de Consultoria em Teletrabalho.

Palestra 5 – Os pontos de convergência da Lei da Terceirização e da Reforma Trabalhista sob a visão da Revolução 4.0
Wolnei T.Ferreira – Diretor jurídico da ABRH BRASIL e Diretor da SOBRATT Sociedade Brasileira de Teletrabalho e Teleatividades. Conselheiro do Comitê de Relações do Trabalho da CNI e da FIESP

Palestra 6 – A nova gestão de RH frente às novas regras advindas da Lei da Terceirização e da Lei da Reforma Trabalhista
Wagner Brunini –Vice-Presidente Financeiro da ABRH-Brasil – Associação Brasileira de Recursos Humanos. Professor do Curso MBA – Gestão Empresarial – FIA – Fundação Instituto de Administração

Palestra 7 – Os impactos na economia à luz da vigência da Lei da Terceirização e da Lei da Reforma Trabalhista
Eduardo Zylberstajn – Economista e Pesquisador da FIPE – Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas

Palestra 8 – O Futuro do Trabalho e os Impactos das Leis na Indústria
Luciana Nunes Freire – Diretora Executiva Jurídica da FIESP. Integra o Conselho de Relações do Trabalho da CNI. Professora do Insper, e do IDP

Palestra 9 – O estado da arte da Reforma Trabalhista após a vigência da nova Lei
Gleibe Pretti – Advogado Trabalhista, Professor Universitário e Escritor de mais de 40 livros sobre Direitos do Trabalho

Compartilhe nas redes sociais!

Enviar por e-mail