Carreira e Educação

Gestão positiva gera bem-estar e melhora performance da equipe

Pessoas felizes têm melhor desempenho e potencializam os resultados das empresas

Da Redação
20 de Abril de 2018

Pessoas felizes têm melhor desempenho e potencializam os resultados das empresas. Essas são evidências comprovadas por pesquisas no campo da psicologia positiva e da neurociência, destaca a coach executiva Renata Abreu.

Em um cenário organizacional no qual o estresse acompanha cada vez mais os colaboradores e os avanços da tecnologia aumentam a superficialidade das relações humanas, o desafio é enorme para os líderes interessados em mudar paradigmas e melhorar o bem-estar da equipe.

A especialista explica que os modelos de liderança sugerem que o melhor gestor é aquele positivo, que é capaz de energizar sua força de trabalho, ressaltando ou desenvolvendo o que cada membro da equipe tem de melhor. Autora de livros do segmento e facilitadora de programas de desenvolvimento que usam a ótica da psicologia positiva, Renata Abreu afirma que o gestor que deseja agir positivamente precisa entender que a transformação começa nele mesmo.

Apesar de parecer um modelo natural a ser seguido, o estresse e os desafios diários nos levam ao cansaço, muitas vezes à desconexão com as pessoas na empresa na qual trabalhamos. E é por esta perspectiva que pensamos na psicologia positiva como alavanca para o florescimento pessoal da liderança.

Para a especialista, é necessário que o líder desenvolva e estimule a visão mais apreciativa dos potenciais da equipe, motivações e capacidades de cada membro, contribuindo para tornar as pessoas mais saudáveis, felizes e dispostas a superarem desafios.

Amplie a positividade: a positividade, neste caso, tem relação com intenções e atitudes positivas, vivenciando emoções positivas, como: alegria, gratidão, generosidade, esperança e orgulho. Essas sensações mudam a forma como o nosso cérebro trabalha. Diversas pesquisas, como as de Barbara Fredrickson, apontam resultados relacionados ao aumento da criatividade, da cognição, capacidades interpessoais e de negociação, maior facilidade para tomada de decisão e para lidar com os momentos de adversidade.

Capitalize em cima das fortalezas: focar em identificar e desenvolver as qualidades humanas, ao invés de investir esforços para melhorar pontos fracos, são fatores-chave na obtenção de maiores níveis de produtividade. Estudos mostram que os melhores resultados gerenciais surgem das estratégias de ênfase no sucesso, capitalização das forças e celebração das conquistas.

Estabeleça um propósito comum e desdobre em objetivos individuais: quando as pessoas sentem que estão engajadas em um trabalho significativo e importante para si, elas obtêm melhores resultados. Isso ajuda a reduzir o estresse, absenteísmo e turnover, além de aumentar o comprometimento, esforço, engajamento e satisfação. Algumas ações como construir em conjunto uma visão de futuro, reforçar e divulgar os benefícios alcançados e associá-los aos valores pessoais dos colaboradores, além de estabelecer objetivos que sejam orientados a atividades e não apenas a conquistas futuras podem ajudar a colocar essas metas em prática.

Estimule boas relações e fortaleça o capital social: as relações genuínas e positivas no ambiente de trabalho trazem vitalidade, aprendizado e fomentam ambientes mais colaborativos, mas os benefícios não param aí. Relacionamentos positivos contribuem para aumentar a resiliência e habilidade de adaptação dos colaboradores, ampliar a criatividade e abertura para novas ideias e melhorar os níveis de comprometimento com a organização. Parte destes resultados é explicada pela redução do estresse e a melhora em nosso sistema cardiovascular e imunológico.

Contribua para saúde dos colaboradores: prevenir o estresse possibilita uma vida de maior bem-estar. Além dos exames médicos de rotina, exercícios físicos e boa alimentação, a prática de mindfulness, por exemplo, tem sido amplamente utilizada para reduzir a ansiedade, depressão e irritabilidade, além de melhorar a memória, o vigor físico e mental.

Compartilhe nas redes sociais!

Enviar por e-mail