Impacto positivo

    0
    188
    Getty Images
    Trabalhador nas obras do novo estádio do Palmeiras, em São Paulo: Copa do Mundo e crédito mais fácil impulsionam o setor de construção civil, que registrou um aumento de 20% nos salários dos engenheiros

    O bom momento da economia brasileira tem deixado um forte impacto nos salários e no perfil de alguns profissionais. Na construção civil, por exemplo, a demanda de mercado ajudou o setor a registrar uma valorização salarial nos cargos de engenharia de aproximadamente 20%. Essa é uma das análises do Guia Salarial 2011-2012 elaborado pela Robert Half. Os resultados, como esse, com valorização média entre 20% e 25%, mostram que o mercado manteve a tendência de aquecimento em todos os segmentos. “A valorização foi alta, mas menor do que no último ano, quando observamos uma liberdade financeira muito grande para as empresas contratarem”, aponta Fernando Mantovani, diretor de operações da consultoria. “Observamos, neste ano, uma maior preocupação com custos e as empresas não têm mais condições de manter aumentos dessa ordem”, completa.

    Mantovani ressalta que a demanda das empresas segue extremamente aquecida, mas já se observam alternativas contra a alta salarial. “As organizações estão mais abertas a perfis não tão adequados, mas que compensem a falta de experiência com competências comportamentais”, diz. Em sua quarta edição, o guia compilou as remunerações de profissionais de TI, engenharia, jurídico, marketing & vendas, finanças & contabilidade, e mercado financeiro. No levantamento, foram considerados os cargos mais demandados de média e alta gerência em empresas de todos os portes. Vale ressaltar que os salários podem variar dependendo da região do país.

    Engenharia
    O levantamento apresentou uma valorização salarial média nos cargos de engenharia em torno de 20%. O aquecimento no mercado, principalmente em áreas como construção civil (residencial e pesada), infraestrutura, energia, petróleo e gás e agronegócios, tem gerado grande demanda por engenheiros e entre os mais valorizados estão aqueles especializados em vendas e obras, por exemplo. Destaque no guia salarial, o engenheiro de aplicação/vendas está cada vez mais valorizado por conta da forte demanda em setores como automotivo e bens de capital, além de a área comercial estar em alta, já que as empresas estão em expansão graças ao bom momento da economia. “São profissionais cada vez mais técnicos. É necessário, além das habilidades comerciais e de comunicação, ter competência para explicar o produto e exemplificar sua aplicação prática”, explica Daniela Ribeiro, gerente da divisão de engenharia da Robert Half. O engenheiro de aplicação/vendas entre seis e nove anos de experiência, no último levantamento, tinha salário entre 4,5 mil reais e 8,5 mil reais e inicia com variação entre 5 mil reais e 10 mil reais, na mesma faixa de experiência.
     
    Finanças e contabilidade
    Quanto maior a experiência do profissional de finanças e contabilidade, mais serão exigidas, além do perfil técnico, habilidades como integração com as linhas de negócios, visão estratégica, foco em resultados e perfil analítico para vislumbrar oportunidades. Em média, os salários dos cargos da área valorizaram cerca de 20%. Os setores mais aquecidos com relação à demanda desses profissionais são o farmacêutico, bens de capital, energia e agronegócio.

    #Q#

    Entre as principais mudanças observadas é a transformação do diretor financeiro (CFO) que deixou de ter um papel de suporte para protagonista, com visão estratégica. “É cada vez mais comum, principalmente em setores industriais, as empresas adotarem o CFO como primeiro homem da companhia”, aponta Alexandre Attauah, gerente de recrutamento da divisão de finanças e contabilidade da Robert Half. “Ele precisa ser cada vez mais completo, já que existem vários produtos para captação de recursos e é preciso entender a mais adequada para cada momento, além das possibilidades de operações estruturadas como abertura de capitais, fusões e aquisições”, completa.

    O aumento de responsabilidade, exigência por liderança e importância do CFO na estrutura das organizações pode ser observado na valorização salarial desse profissional. No Guia Salarial 2011-2012, ele tem salário inicial de 22 mil reais versus 18 mil reais, em grandes empresas, comparado ao levantamento anterior.
     
    Mercado financeiro
    A continuidade do aquecimento econômico e o aumento nas operações de crédito, fusões e aquisições e mercado de capitais garantiram a valorização média dos profissionais dessas áreas no mercado financeiro de 25%. De acordo com Fábio Saad, gerente sênior da divisão de finanças e contabilidade e mercado financeiro da Robert Half, os analistas estão entre os mais demandados tanto para posições de crédito, em bancos de investimento e de varejo, quanto de fusões e aquisições, nos bancos de investimentos. “São poucos profissionais especializados e o mercado exige uma visão mais generalista e com capacidade para desenvolver relatórios em inglês”, explica Saad.

    Para o especialista, o segmento de mercado de capitais, apesar de ter crescido e demandado profissionais, ainda possui alto potencial de expansão. “Os projetos ainda possuem muitos financiamentos do governo; se comparados com outros mercados do mundo, então há bastante espaço para crescimento”, explica.

    TI
    Os profissionais de TI receberam uma valorização salarial média em torno de 20% no último ano por conta da alta demanda de setores como indústria, serviços e mercado financeiro. Os profissionais mais valorizados são os que possuem perfis mais seniores e que, além dos conhecimentos técnicos, já incorporaram o fato de a TI definitivamente fazer parte dos negócios. O analista de negócios é o profissional que simboliza da melhor forma a consolidação da TI estratégica por ser o responsável em traduzir as necessidades das linhas de negócios em projetos da área e convencer diretores, por exemplo, com argumentos técnicos de que o projeto é exequível e necessário. “Os profissionais que conseguem mesclar excelência técnica com habilidades de negociação e comunicação, por exemplo, são muito demandados e estão entre os mais valorizados em termos salariais no último ano por serem os mais capazes de integrar TI e as linhas de negócios de uma empresa”, revela Maria Paula Menezes, gerente da divisão de TI. O teto salarial de um analista de negócios no nível de entrada aumentou de 5 mil reais para 6,5 mil reais.
     
    Jurídico
    Uma novidade no guia salarial deste ano são os cargos e salários de advogados tanto em grandes, médios e pequenos escritórios quanto em escritórios butiques, empresas e bancos. O aquecimento da economia brasileira tem impactado, sobretudo, na valorização de advogados especializados na área consultiva tributária, mercado de capitais e fusões e aquisições. O aumento no volume de operações de fusões e aquisições na América Latina, principalmente em setores como telecomunicações, TI, construção civil e infraestrutura, considerados os mais aquecidos do mercado atual, se comparado o primeiro quadrimestre de 2010 ao mesmo período em 2011, refletiu-se na crescente demanda por profissionais da área jurídica com experiência apurada nessas operações. “Nesse período, foi possível observar uma valorização salarial entre 15% e 30%, na remuneração anual dos profissionais de tais áreas”, aponta Mariana Horno, gerente da divisão de legal da Robert Half. Um advogado sênior (a partir de sete anos de experiência), especialista em fusões e aquisições, em escritórios de pequeno porte, tem salário entre 7,2 mil reais e 12 mil reais.
     
    Marketing e vendas
    A entrada de novas empresas no país, a busca pela expansão e o aquecimento do segmento de internet impactaram a demanda por cargos comerciais, de vendas e voltados a marketing on-line. Apesar da alta demanda, as áreas de marketing e vendas tiveram valorização salarial em torno de 10%. Em muitas posições, há a tendência de “juniorização” e as empresas têm optado por contratar profissionais mais jovens, com motivação para crescimento e promover talentos internamente em vez de trazer profissionais seniores do mercado com alta remuneração.

    O volume de operações de startups no Brasil tem gerado alta demanda por profissionais da área comercial e de vendas. “Para sustentar a operação e alavancar os investimentos, a primeira posição contratada é um profissional de vendas”, explica Jorge Martins, gerente de recrutamento de marketing e vendas, da Robert Half. Em muitos casos, o diretor-geral para iniciar a operação é um profissional com viés comercial e experiência tanto para prospecção de clientes quanto para a formação do time. Esse profissional, no nível de entrada, partiu de um salário inicial de 18 mil reais, no último guia, para 20 mil reais no levantamento deste ano.

     

    SHARE
    Previous articleAções de valor
    Next articleFalta acertar o timing?
    [fbcomments]