Livro

Livro apoia empresas e profissionais que buscam valorizar a diversidade

Da Redação
30 de Janeiro de 2018

Liliane Rocha, especialista em diversidade e sustentabilidade, trata sobre
as diferenças no mundo empresarial

Até onde, ou até quando, as pessoas e as empresas realmente têm considerado a questão da valorização da diversidade como importante para a evolução da humanidade e dos negócios? Para responder essa questão e até dar dicas sobre o papel dos líderes na ampliação não só do debate, mas, principalmente, para a tomada de decisões com foco em ações eficientes que incluam o tema diversidade, a especialista Liliane Rocha, CEO da Gestão Kairós (consultoria especializada em sustentabilidade e diversidade), decidiu relatar seus 13 anos de vivência em grandes empresas no livro “Como ser um líder inclusivo” (Scortecci Editora).

A obra tem como público-alvo líderes de qualquer área, e traz relatos, experiências e dicas de como as pessoas devem pensar a valorização da diversidade nas suas vidas. “Quando comecei a idealizar o livro, queria impactar todas as pessoas, não apenas os líderes empresariais. Quero que minhas dicas e relatos alcancem todas as pessoas que, de alguma forma, ou em algum momento da vida, exercem um papel de liderança. O livro pode ser lido por uma mãe de família, um pai, líderes comunitários, professores, gestores de empresas, ou seja, a sua mensagem pretende atingir todo mundo”, diz.

Um dos capítulos (“Diversitywhashing”) fala sobre como as empresas têm se “apoiado” no tema diversidade para lançar produtos, campanhas publicitárias e atingir os públicos de alguns segmentos, mas que fazem essas ações sem antes adotar uma política de inclusão de diversos dentro da própria organização. “Criei um nome para esse tipo de iniciativa, o ‘Diversitywashing’. Tenho visto muito disso por aí; ou seja, empresas que se aproveitam do tema para obter lucro, mas que da porta para dentro não têm um programa sólido de gestão para diversidade, o que é uma pena, pois a valorização da diferença não se trata de uma moda que vai passar e quem não estiver ciente disso ficará atrasado em relação ao resto do mundo.”

Compartilhe nas redes sociais!

Enviar por e-mail