Meios de pagamentos puxam a demanda de contratações de executivos para o mercado financeiro

0
590

Uma pesquisa recente realizada pela Michael Page mostrou que o mercado de Gateways e Intermediadores de pagamento, além de ter colaborado com o crescimento do e-commerce no Brasil, vem puxando a demanda de contratações de executivos para o mercado financeiro. De acordo com estudo, no primeiro semestre deste ano houve um aumento de 40% na demanda das contratações de executivos para o mercado de meios de pagamentos, em relação ao mesmo período de 2013. Os profissionais estão sendo contratados, principalmente, para atuar em companhias ligadas à captura de pagamentos, acima de tudo, nos canais digitais, os chamados gateways e intermediadores de pagamento.

Segundo Luis Granato, gerente executivo, e Tiago Prado, especialista no mercado de Meios de Pagamentos da Michael Page, o aumento da demanda desse mercado está acarretando em uma migração de área destes profissionais. “Os executivos que vão trabalhar nessas empresas, em grande parte, vêm do sistema bancário. Os bancos são excelentes formadores e uma boa fonte de profissionais. Os empregadores preferem quem já está habituado a trabalhar no mercado financeiro” explica Granato.

Novas legislações começam a regulamentar o mercado de pagamento eletrônico

A promulgação da lei 12.865 de 9 de outubro de 2013, que diz respeito às instituições de pagamentos e a regulamentação do Conselho Monetário Nacional através das resoluções 4.282 e 4.283, além das circulares 3.680, 3.681, 3.682 e 3.683, de 4 de novembro de 2013, tem por objetivo estabelecer uma regulamentação mínima para o setor de pagamentos no Brasil e mitigar os riscos das operações de pagamentos para o mercado financeiro e as empresas que fazem parte dele.

Neste contexto, profissionais de backoffice/controles passam a ser mais demandados para atuar nessas empresas. “Os executivos que atuam no mercado de pagamentos já seguiam algumas regras existentes nos regulamentos operacionais das próprias empresas que fazem parte da cadeia. Com as novas regras, a demanda tende a aumentar gradativamente”, completa Granato.

[fbcomments]