Mudança nos pacotes

0
399
Lopes, da Towers Watson: papel estratégico em épocas de atração e retenção de talentos

Eles lideram os pacotes de benefícios. Assistência médica, plano odontológico, auxílio-alimentação e seguro de vida fazem parte do perfil básico, ou padrão, do que as empresas oferecem aos funcionários. Mas existem algumas novidades quando o assunto são benefícios. Em sua 29ª edição, a pesquisa da consultoria Towers Watson, conduzida com 198 empresas nacionais e multinacionais de diversos segmentos, constatou que 42% dos pesquisados já praticam a extensão do plano de saúde a aposentados, como prevê o artigo 31 da Lei 9.656/98 – 5% a mais de adesões que no ano anterior. Outro aumento significativo foi no número de empresas que passaram a aceitar companheiros do mesmo sexo como beneficiários do plano médico. Em 2010, eles representavam 41% e agora já são 66%. “Isso está relacionado aos direitos que foram reconhecidos, à orientação dada pela Agência Nacional de Saúde Suplementar [ANS] em uma súmula específica sobre o assunto e, também, pela intenção das empresas de seguir as práticas de mercado”, diz César Lopes, líder da área de benefícios/saúde da Towers Watson. Ao examinar detalhadamente os principais benefícios oferecidos pelos empregadores no país, a pesquisa chama a atenção para a expansão do Employee Assistance Program (EAP), que anteriormente era encontrado em 20% das empresas e agora já responde por 36%. O serviço oferece apoio jurídico e psicológico ao indivíduo que tem problemas pessoais que possam afetar seu desempenho em casa e no trabalho.

Para o consultor, esse aumento se justifica não apenas pelo interesse das empresas em garantir um bom desempenho do funcionário ou por ser uma forma de demonstrar uma preocupação legítima com o colaborador. “Um aspecto que ajuda a compreender esse crescimento é que esse tipo de programa é fornecido por meio de uma empresa terceirizada que mantém a confidencialidade das informações, o que dá ao empregado maior segurança em expor seus problemas pessoais e buscar ajuda”, explica.

Saúde
O levantamento mostra que o plano de saúde é oferecido em 100% das empresas, das quais 73% apontaram variação no custo em relação ao ano anterior. Entre as empresas que registraram aumento de custos com o plano de saúde, o índice médio foi de 9,81% contra 8,43% identificado em 2010, o que representou um incremento de 1,38% em relação ao ano anterior. A média per capita do plano de saúde também apresentou aumento – atualmente é de 171,60 reais, contra 168,10 reais em 2010. “O aumento pode ser justificado pelo retorno do investimento, pela inflação médica, pelo uso não racional do benefício [mais consultas, mais exames etc.], pelo envelhecimento da população coberta pelos planos e também por uma maior preocupação das pessoas com a promoção e a prevenção da saúde”, explica Lopes. Já o plano odontológico, oferecido em 91% das empresas, tem um custo médio mensal de 12,89 reais.

Em relação às companhias que praticam alguma forma de contribuição fixa para os planos de saúde, houve uma redução de 7% em relação à pesquisa anterior. Essa queda pode ser atribuída ao redesenho dos planos, para que seja minimizada a exposição aos artigos 30 e 31 da Lei 9.656/98. Do total de pesquisados, 43% afirmaram que já sofreram algum tipo de demanda judicial referente ao plano de saúde, tendo a manutenção de demitidos e aposentados como tema de 61% das reclamações.

Previdência e outros
A previdência privada complementar está presente em 79% das empresas pesquisadas. “O Brasil conta, hoje, com uma economia bem mais estável e inflação controlada, o que proporciona mais segurança para poupança de longo prazo”, afirma Lopes. “Na maioria das companhias, o benefício é oferecido para todos os empregados. O modelo mais adotado é o de contribuição definida. Nele, empregado e empresa sabem exatamente qual será sua participação financeira, mas o benefício no futuro dependerá do saldo acumulado ao longo do tempo.” Além dos benefícios abordados na pesquisa, 97% das companhias oferecem outros itens, desde auxílio-creche, estacionamento a presentes para funcionários (veja mais no quadro Outros auxílios, mimos e descontos). Um deles são os descontos em academias de ginástica, oferecidos por 49% dessas empresas. “Isso reflete a tendência dos empregadores no patrocínio de programas voltados à qualidade de vida e bem-estar, por meio de investimentos cada vez maiores no conceito de saúde integral – convênio médico e odontológico, auxílio-alimentação, wellness”, conclui Lopes.

Saber comunicar
Para ele, o grande desafio das companhias é comunicar de forma eficiente o pacote de benefícios e ter o reconhecimento e a valorização desses benefícios pelos empregados. Lopes conta que os benefícios têm um papel estratégico dentro de uma organização para reter, motivar e atrais bons profissionais. Ainda que de forma incipiente, as empresas divulgam extratos anuais no conceito de remuneração total, nos quais demonstram aos empregados todos os componentes de remuneração e benefícios, diretos e indiretos, incluindo valores, participação da empresa etc. “Apenas como exemplo, há  companhias que divulgam em seu extrato anual até o ´valor do aluguel da quadra de esportes´ que ela patrocina para os empregados”, lembra. Por vivermos em uma era em que estamos inundados de dados e sedentos por informação, Ednei Delfim, consultor sênior de comunicação da Towers Watson, acredita ser importante incluir conceitos de marketing na divulgação dos benefícios conjugando a informação relevante com interatividade e entretenimento. “Imagine um empregado no primeiro dia de trabalho recebendo informação de todos os benefícios da empresa, sendo que em alguns deles terá decisões importantes a fazer, como por exemplo, aderir ao plano de aposentadoria. Se a linguagem utilizada não for adequada, relevante, direta e cativante, muito provavelmente ele não dará a atenção merecida e não perceberá o real valor do benefício”, diz.

Sempre presentes
Confira os benefícios-padrão oferecidos pelas empresas, segundo a pesquisa da Towers Watson
Plano de saúde                     100%
Plano odontológico               90%
Auxílio-alimentação                 90%
Seguro de vida                     90%
Previdência privada                 79%
Empréstimos                     73%
Check-up 0%
Carro                         69%
Complementação auxílio-doença             67%
Benefício farmácia                 63%
Serviço de apoio ao indivíduo (EAP)         36%
Benefícios flexíveis                 4%
Outros auxílios, mimos e descontos
Confira outros itens oferecidos por boa parte (97%) das empresas pesquisadas
Auxílio-creche         78%
Estacionamento            77%
Automóvel/combustível 74%
Reembolso parcial ou integral de cursos de idiomas 70%
Auxílio funeral 69%
Cesta de Natal 67%
Desconto/convênios comerciais 61%
Auxílio-educação 50%
Desconto em academias de ginástica 49%
Cesta básica 36%
Presentes para funcionários/dependentes 34%
[fbcomments]