Gestão

Muito além do holerite

Ricardo Humberto
9 de outubro de 2014
Moacyr de Melo Junior / Crédito: Divulgação
Melo, da Sama: a empresa deve se fazer presente na vida do colaborador / Crédito: Divulgação

Ambientes de trabalho áridos em que o bom rendimento significa sofrimento estão com os dias contados. Ainda bem que Henry Ford estava errado e as empresas percebem isso. Possibilitar um clima corporativo no qual o funcionário se sinta parte de uma família cria mais engajamento e compromisso com as metas. Há tempos, a SAMA S.A. Minerações Associadas fez esse diagnóstico. A empresa foi buscar no verbo cuidar e na camaradagem os principais objetivos de sua política de gestão de pessoas.

“O clima organizacional na SAMA é agradável, receptivo e envolvente. E essa sinergia é notável no comportamento dos colaboradores e parceiros internos (interfaces entre as áreas), o que contagia também clientes, fornecedores, comunidade local e demais partes interessadas”, afirma Moacyr de Melo Júnior, gerente de recursos humanos da SAMA

O executivo lembra que a criação da gestão participativa foi um dos fatores que determinaram a elaboração de uma companhia “amiga” do colaborador. Com isso, as equipes entenderam que os resultados do negócio dependiam da colaboração entre eles e do comprometimento de cada um com o trabalho. Para ajudar a implantar essa filosofia, a SAMA concebeu vários programas, além de treinamentos e investimentos em desenvolvimento pessoal e profissional. “O desenvolvimento do colaborador deve ser visto como um valoroso investimento. Por meio desses programas, voltados para a melhoria da qualidade de vida, os funcionários se sentem mais valorizados, felizes e produtivos, o que impacta positivamente os resultados da empresa”, celebra o executivo.

Ele destaca que ao valorizar o sentido de cuidar, a SAMA implantou algumas inovações, tais como a extensão de três para cinco dias de ausência no caso de casamento do colaborador, além de quatro dias de licença-paternidade que somam cinco com um já previsto pela legislação brasileira.

Segundo Tempo
Outro destaque é o programa Segundo Tempo, que reúne uma série de atividades para ajudar os colaboradores que estão a três anos de “pendurar as chuteiras”. Melo ressalta que o objetivo é oferecer suporte para o planejamento da nova fase com qualidade de vida. “A ideia é minimizar os conflitos entre o funcionário e a família num período ainda turbulento para muitas pessoas”, adverte. O programa inclui palestras e workshops de temas variados como planejamento financeiro, assessoria de psicólogos aos colaboradores e seus familiares durante o período pré-aposentadoria.

A SAMA pauta suas ações corporativas na camaradagem, mas sem deixar que a gestão se torne paternalista. “O que nos ajudou a criar esse clima foi a visão da empresa de se fazer presente em todos os momentos importantes na vida do colaborador.” Para o executivo, é possível manter um clima amigável sem perder a competitividade, e o segredo está na comunicação pautada na responsabilidade, ética e avaliações constantes de desempenho e comportamento. “Nosso intuito é manter um ambiente de confiança com líderes competentes, orientadores, de fácil acesso e que inspirem sua equipe”, ressalta.

Comemoração de resultados
O analista de Qualidade e Meio Ambiente Sênior, Georlando de Oliveira Barreto, reforça o coro de funcionários satisfeitos em trabalhar em um local com um clima organizacional agradável e receptivo, características que encontrou desde seu primeiro dia de trabalho. “Essa sinergia é notável no comportamento dos colaboradores de todas as áreas”, ilustra.

Uma das iniciativas da SAMA apontada por ele é a Comemoração de Resultados, evento que celebra as conquistas, como recordes de produção ou melhorias implantadas, realizada na área industrial da empresa. No evento, ele destaca que o cardápio do bufê é escolhido pelos próprios colaboradores que, juntamente com a família, são agraciados pelo empenho nas metas atingidas. Para ele, o resultado de toda essa política é um ambiente de trabalho saudável e com baixo turnover — no último ano, a SAMA registrou a taxa de 0,54% em job rotation. O cuidar e a camaradagem integram a espinha dorsal da empresa.

 

Pacote de bondades
Outras ações da empresa que demonstram o aspecto “cuidar”:

* Latas de leite: Para filhos de colaboradores em cargos operacionais, com idade de seis meses a dois anos, a empresa concede seis latas de leite em pó por mês.

* Empréstimos emergenciais: A SAMA concede empréstimos que podem chegar, dependendo do caso, a até 2 salários nominais destinados a atender os colaboradores em casos de urgências pessoais ou familiares (doenças, falecimentos).

* Empréstimo para compra de materiais escolares: No início do ano, a empresa concede ao colaborador, mediante a apresentação de notas fiscais, um empréstimo para aquisição de materiais escolares dos dependentes. O empréstimo é estabelecido no valor limite de R$ 220,00 por dependente, podendo ser dividido em até 6 vezes sem juros.

* Serviços de aconselhamento e dependência química:
A empresa oferece apoio psicológico e financeiro para colaboradores que necessitam de acompanhamento e atendimento especial para casos de diagnóstico clínico de depressão e dependência química.

* Desenvolvimento da família do colaborador:
A mineradora criou e lançou um programa que visa desenvolver e aumentar a renda familiar dos colaboradores. O programa, que recebeu o nome de Bê-à-Bá do Emprego, oferece a formação profissionalizante para cônjuges, filhos de colaboradores e prestadores de serviços totalmente gratuitos. O programa foi desenvolvido a partir de pesquisas de interesse dos públicos-alvos e, em 2013, contou com a participação de 623 pessoas em diversos cursos.

 

 

Compartilhe nas redes sociais!

Enviar por e-mail