Saúde

Novembro Azul: por que é importante abordar na empresa

Thiago Carvalho
22 de novembro de 2019

É fundamental falar de Novembro Azul, entre outras campanhas, sobre saúde nas organizações; e o RH é um importante ator nesse momento

Créditos: Shutterstock

Com origem na Austrália em 2003, a campanha Novembro Azul foi criada com o objetivo de alertar e conscientizar a população para a prevenção do câncer de próstata, que atinge a população masculina. Depois do câncer de pele, o câncer de próstata é o mais frequente entre homens.

Leia mais:

Novembro Azul: 8 mitos e verdades sobre o câncer de próstata

A estimativa é de que sejam diagnosticados no Brasil um pouco mais de 68 mil novos casos em 2019, segundo estudos do Instituto Nacional de Câncer (INCA). Porém, o número da taxa de sobrevida é alto, podendo aumentar quando o diagnostico é feito no estágio inicial da doença.

Se não levarmos em consideração a baixa procura por informação sobre o câncer de próstata, podemos afirmar que o maior problema é que, o exame para se diagnosticar a doença – toque prostático – ainda é um tabu e cercado de preconceitos.

Só para se ter uma ideia, um estudo da Bayer, produzido em parceria com a Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia (SBGG), apontou que 49% dos homens entrevistados nunca fizeram o exame de toque prostático – fundamental para o diagnóstico -, sendo que 26% dizem que o médico nunca pediu, 24% não gostam ou acham pouco “másculo”.

O câncer de próstata é, na maioria das vezes, uma doença que cresce de modo lento e sem apresentar sinais. No mesmo estudo da Bayer com a SBGG, dos 49% que nunca fizeram o principal exame da doença, 22% disseram não o fez porque não teve sintomas ou idade para realizar. Por isso, campanhas como o Novembro Azul, que levantam informações, combatem notícias falsas e as recomendações médicas ressaltam a importância de fazer o exame.

Para falar mais sobre o assunto, o portal da Revista Melhor Gestão de Pessoas conversou com Juliana Crepaldi, médica do trabalho e gerente de saúde na ADP Brasil, que abordou a campanha dentro da empresa.

Qual a importância do RH criar programas de incentivo a consultas e exames sobre câncer de próstata para os funcionários?

Juliana Crepaldi: Primeiramente, é importante dar uma visão holística sobre a doença, orientando quais são os fatores de risco (por exemplo, idade, histórico familiar, obesidade, sobrepeso, afrodescendente) para o câncer de próstata, assim como métodos diagnósticos e tratamento. O câncer de próstata ainda é um grande tabu na sociedade brasileira, e ao promover a conscientização in company, tentamos disseminar as orientações informalmente e atingimos o público-alvo, que é masculino, mas também as mulheres, pois elas desempenham grande papel no incentivo à prevenção do câncer de próstata.

Leia também:

Novembro Azul: campanha entra em pauta no RH

Como gestores e funcionários de RHs podem levar, de modo claro e eficaz, informações aos funcionários sobre a doença?

Juliana Crepaldi: De forma clara e objetiva. Quanto mais falarmos na linguagem de nosso público, mais fácil é a absorção da informação. Desta forma, os colaboradores acabam compartilhando casos e se colocam à disposição para dar depoimento sobre suas próprias experiências.

Como a tecnologia pode auxiliar a empresa nos cuidados com a saúde dos funcionários?

Juliana Crepaldi: A tecnologia tem transformado a forma como nos relacionamos e também está presente na área de saúde. Um grande exemplo disso é a telemedicina, que apesar de não estar regulamentada pelo Conselho Federal de Medicina (CFM), representa um grande avanço na forma de prestação de atendimento. Portanto, estamos atentos a essa novidade.

Como a predição em saúde pode atuar na prevenção aos casos de câncer e também na promoção de qualidade de vida e bem-estar dos funcionários?

Juliana Crepaldi: Os programas de qualidade de vida têm como objetivo fomentar a ideia de prevenção na população geral. A adoção de hábitos saudáveis é um grande aliado no combate a muitas doenças.

Na ADP, contamos com diversos programas de qualidade de vida, como consultas nutricionais, palestras educacionais para gestantes, avaliação clínica, ginástica laboral, aulas de yoga, pilates, avaliação ergonômica do posto de trabalho, avaliação pré-atividade física, parcerias com academias e o Programa de Assistência ao Empregado (ICAS), entre outros. Essas medidas foram implantadas com o objetivo de oferecer suporte à saúde do colaborador, proporcionando um estado completo de bem-estar físico, mental e social.

Muito se fala, até porque é uma realidade, sobre o tabu (até mesmo bem mais que outros tipos de doenças) no caso do câncer de próstata. Tabus e preconceitos que atrapalham no diagnóstico. Como preparar o corpo RH para se aproximar dos funcionários e levar informações que podem salvar vidas?

Juliana Crepaldi: Por meio da educação em saúde conseguimos atuar de forma mais próximas aos nossos colaboradores, informando-os sobre temas de saúde no geral, e não apenas sobre o câncer de próstata. De maneira objetiva e por meio de ações internas lúdicas, tentamos desmistificar os conceitos pré-estabelecidos em relação ao diagnóstico do câncer de próstata, tentando, assim, conscientizar sobre a importância do rastreamento.

Créditos: Divulgação

A ADP preparou algum programa ou atividade relacionada à campanha, agora para novembro?

Juliana Crepaldi: Sim. Ao longo do mês realizaremos diversas atividades, entre elas:

Palestra: “Valente é o homem que enfrenta até o preconceito”: convidaremos os colaboradores a assistirem palestras em nosso auditório;
Compartilharemos informativos, como vídeos, comunicação sobre a doença e como tratá-la;
Isentamos a coparticipação monetária no exame de próstata;
Realizaremos o “Dia do Azul”, quando todos os colaboradores virão com a cor que remete à causa e tiraremos fotos com # de apoio;
Decoração no prédio, restaurante e luzes da empresa nos tons azul;
Backdrop interativo para fotos com bigodes, este ano em tamanhos grandes para que se possa segurar;

E teremos nossa famosa competição anual de bigodes: globalmente, a ADP ajuda na causa Movember – que é a junção de moustache (“bigode” em inglês) e November – que tem como objetivo a conscientização da importância da prevenção de doenças em homens.

Ao longo das semanas, pedimos aos colaboradores que postem fotos com seus bigodes e os mais estilosos recebem premiação, como ida a uma barbearia famosa para serviço completo. O legal é que os homens realmente se engajam e se preparam com até três meses de antecedência “cultivando” as barbas para criação de diversos tipos de bigodes. A votação acontece em nossa rede social interna da ADP Latam.

Compartilhe nas redes sociais!

Enviar por e-mail


fake rolex