O colaborador é o protagonista

0
594

Na Boeheringer-Ingelheim, educação e capacitação são temas abordados de uma maneira bastante peculiar. Os programas desenvolvidos nessa área visam a estimular o interesse dos colaboradores em desenvolver novas competências, participar dos processos seletivos internos e crescer profissionalmente. A forma como isso é feito chama a atenção. A iniciativa de abraçar as oportunidades que surgem deve partir do próprio funcionário que, na percepção da empresa, é o protagonista de sua carreira.

As ações são muitas e exploram todos os canais de comunicação disponíveis na empresa, desde a sala de aula até o mural do café, a intranet e o diálogo com o presidente. “Os treinamentos são disponibilizados, mas não convocamos as pessoas. Elas é que se inscrevem, caso percebam que determinado programa faz sentido para a sua carreira”, explica Adriana Tieppo, diretora de RH.

Segundo ela, a postura adotada pelas lideranças é a de mostrar a importância da função de cada funcionário para a estratégia da empresa. Ao mesmo tempo, eles procuram enfatizar que o conhecimento é indispensável para melhorar o desempenho profissional e, consequentemente, aumentar a remuneração. “As pessoas têm objetivos e sabem que somente ocupará determinada posição quem estiver realmente preparado”, diz.

Há alguns anos, a companhia colocou em prática o Personal Planning, um plano de desenvolvimento individual, executado com a participação direta do gestor, que serve de base para a inserção nos diversos programas de capacitação. Ele é utilizado também como parâmetro para avaliar a percepção da empresa em relação às expectativas dos seus profissionais, interferindo no processo de sucessão. Um funcionário fica sabendo se a empresa não percebe que ele alimenta expectativa de ocupar uma posição sênior. Cabe a ele a decisão de permanecer na organização para tentar mostrar de uma forma mais eficaz a sua competência ou partir para o mercado. o tema da inovação, trabalhando. (IC)

Vivência internacional

Programa possibilita trabalhar na matriz da empresa, na Alemanha

Uma das práticas de capacitação da Boeheringer-Ingelheim é a Short Term Assignment, discutida durante o Personal Planning, que possibilita aos profissionais ter uma vivência internacional por um período de até 12 meses. Nos últimos anos, dez profissionais de nível técnico e lideranças intermediárias tiveram essa experiência na matriz da empresa, na Alemanha, e em Portugal. Outro destaque é o Capital Planning, que oferece cursos de especialização nas modalidades pós-graduação e MBA.
Em 2008, 98 funcionários participaram do programa, com investimento de aproximadamente 222 mil reais.

SHARE
Previous articleFazer a diferença
Next articleVisão abrangente
[fbcomments]