Gestão

Parceiros de negócios

Edival Santos
25 de Janeiro de 2014

Foi aos 17 anos que decidi cursar Medicina Veterinária. A decisão pela escolha da profissão é algo que se faz muito cedo, com pouca maturidade. Assim que me formei, atuei por apenas seis meses em clínica veterinária; logo entrei para a indústria. Hoje, à frente da empresa, busco uma gestão participativa, pois uma companhia, para crescer, precisa saber gerir pessoas – ouvir delas e falar para elas.

Foi graças a um professor que, em 1987, ingressei na indústria, em uma época que havia bastante preconceito com os médicos veterinários que decidiam seguir esse caminho. Não fosse o mestre ouvir meus anseios e identificar em mim tal perfil, talvez a oportunidade não surgisse. Minha experiência pessoal é o que me faz acreditar que, de fato, uma empresa é movida por pessoas. E é por isso tenho como meu braço direito o RH.

Temos uma equipe formada, em sua maioria, por médicos veterinários, ou seja,mais técnica. Essas pessoas são recrutadas com foco em desenvolvimento. Buscamos profissionais que, mais do que experiência, tenham potencial e interesse em se desenvolver na companhia e na área comercial.

Existem vários tipos de ambição e nenhuma delas é errada. Conhecer o que nosso colaborador almeja é algo valioso, pois assim conseguimos identificar potenciais que podem contribuir para o crescimento da empresa e também desenhar planos de carreira para cada um. Acredito que essa postura da companhia é importante, mas a pessoa também deve ter interesse individual, ir atrás de conhecimento profissional que levará para a vida.

Se ao ouvir identificamos oportunidades, precisamos, por outro lado, falar. Levar conhecimento para que tais oportunidades saiam do papel é um desafio para nossos líderes. É por isso que invisto na comunicação. Não se trata apenas do agradável cartão de aniversário ao colaborador ou das mensagens em datas festivas, mas sim de compartilhar conhecimento.

Utilizamos vários meios, como um site interno no qual notícias de todas as unidades de negócios e de todas as regiões do Brasil são divulgadas. Os colaboradores também recebem comunicados da presidência e dos gerentes, como forma de incentivo, diretamente no e-mail por meio de um vídeo motivacional.

Fora isso, temos um grupo fechado na internet que abraça todos os profissionais e permite interação direto do campo. Ali, todos postam fotos do seu dia a dia, dividem resultados, compartilham ideias e mantêm uma aproximação com a companhia como um todo.

Na parte de interação, toda segunda-feira promovemos um encontro no escritório, em São Paulo, o Excelência em 15 minutos. A cada semana, uma área apresenta um case de sucesso, um produto, um resultado diferente.

Esses treinamentos, essas mensagens a que me refiro, são formas de participar da vida do colaborador e caminhar ao lado dele. Colaboradores informados e integrados à sua empresa são pessoas aptas a fazer bons negócios.

 

Compartilhe nas redes sociais!

Enviar por e-mail