Content marketing - Grupo DPSP

Os perigos do colesterol em excesso

Grupo DPSP
19 de outubro de 2017

No Brasil, cerca de 40% da população nacional, acima de 18 anos,
tem colesterol alto e doenças associadas a esse problema

Cláudio é um executivo que passa mais de dez horas por dia trabalhando. Durante a semana, seu contato com a família é escasso e sua alimentação precária. No fim de semana, ele desacelera o ritmo: passa o tempo em frente da TV ou promove churrascos em sua casa. Ele quase não se exercita e suas refeições não são nada saudáveis. No último check-up que fez, descobriu que os níveis de colesterol ruim em seu organismo estavam altíssimos e que um ataque cardíaco ou um infarto poderiam acontecer a qualquer momento.

Assim como nosso personagem fictício, milhões de brasileiros passam pela mesma situação. Segundo o Ministério da Saúde, cerca de 40% da população nacional, acima de 18 anos, tem colesterol alto e doenças associadas a esse problema, como infarto e AVC.

A principal causa do colesterol alto é ter uma alimentação pouco saudável, rica em alimentos com gordura, como queijos amarelos, embutidos, frituras ou produtos industrializados e a falta de exercício. Essa mistura faz com que o colesterol no sangue aumente muito rápido, não permitindo que o corpo o elimine adequadamente.

A falta de exercício associada à má alimentação é um alerta real. Mas, como exatamente a combinação desses dois elementos é responsável pelo aumento dos níveis de colesterol ruim e, consequentemente, o entupimento das veias do coração? Para entender como isso acontece, basta imaginar uma pia de cozinha. Com o acúmulo de gordura no sifão, em dado momento ele manda uma mensagem de que a gordura é tão densa que retém a passagem de líquidos. Com o coração acontece a mesma coisa: o acúmulo de colesterol estreita as artérias e torna mais difícil para o sangue fluir por elas. Isso reduz a quantidade de sangue que chega aos tecidos do seu corpo, incluindo o coração, o que pode levar a sérios problemas, incluindo ataque cardíaco e derrame.

Vale destacar que em quantidades baixas o colesterol está presente em várias regiões do organismo, como na estrutura das membranas celulares, intestinos, pele, nervos, fígado e coração, sendo muito importante para o bom funcionamento deles. Todavia, se há um excesso de colesterol no organismo, ele começa a acumular-se nas artérias e atrapalha a devida circulação sanguínea.

Compartilhe nas redes sociais!

Enviar por e-mail