Pesquisa mostra que sedentarismo atinge mais mulheres que homens

0
935

A Vita Check-Up Center, especializada em check-ups para executivos, realizou uma pesquisa com 3.517 mulheres e verificou que somente 52% relataram praticar alguma atividade física. Entre o público masculino, observamos 58% de indivíduos ativos. Para o diretor do Vita Check-Up Center, Antonio Carlos Till, esse quadro de sedentarismo é grave, amplia os fatores de risco, podendo levar a diversas doenças e precisa ser revertido.

“O estudo avaliou outros índices como sobrepeso, pressão arterial e colesterol, mas a atividade física relatada apontou um alerta, já que quase metade das mulheres não pratica exercícios. Muitas vezes, a ausência de atividades – intensificada pela quádrupla jornada feminina, profissional, como esposa, mãe e mulher – é um desafio para as mulheres, que precisam inseri-las na extensa rotina diária. Entretanto, é importante não deixarmos de anotar que o sedentarismo é uma condição que merece toda a atenção, pois contribui para diversos desequilíbrios no organismo como a obesidade e dificuldade de controle do peso corporal, o acidente Vascular Cerebral (AVC), as doenças cardíacas, o diabetes e as doenças osteoarticulares, incluindo lesões musculares, problemas de tendões, lombalgias, entre outros”, explica o clínico.

#L# O médico destaca que os homens, apesar de mais ativos, apresentam índices de sobrepeso e obesidade mais elevados que as mulheres. “Na pesquisa, 48,5% dos homens apresentam sobrepeso, contra 23% das mulheres. No quesito obesidade, os números deles continuam mais altos: são 13,7% dos homens contra 7,5% das mulheres. Em relação ao peso normal, as mulheres representam quase o dobro dos homens: 66% para elas contra 34% para eles. Acredito que esses resultados ocorrem porque a mulher se cuida mais, é mais atenta ao corpo e à alimentação, é mais preocupada com a estética e come em menor quantidade para manter a forma. Já os homens acabam, muitas vezes, compensando seu estresse diário por meio de refeições volumosas, de maior valor calórico, e bebendo mais”, revela o diretor do Vita Check-Up Center.

[fbcomments]