PLR para reduzir turnover e encorajar resultados

0
485
Marcelo Samogin / Crédito: Divulgação
Marcelo Samogin é diretor da REMUNERAR, consultoria especializada em remuneração estratégica / Crédito: Divulgação

Que os líderes de empresas e recursos humanos têm se esforçado para manter os funcionários motivados todos sabemos, e sabemos também que as diversas práticas, novas (e não tão novas) têm feito sucesso para atrair e reter os melhores profissionais. Diversas são as práticas consolidadas, como no caso da PLR, encontrada em 59,4% das empresas pesquisas segundo recente estudo liderado pela consultoria Remunerar que consultou 552 empresas de todos os portes e segmentos nas regiões Sudeste e Sul do Brasil. O estudo também apontou outras conclusões interessantes, entre elas que cerca de 28,4% das empresas pesquisadas ainda não se convenceram a implementar um programa deste tipo por iniciativa própria, perdendo a oportunidade melhorar a produtividade geral, premiar o desempenho dos funcionários e especialmente atuar para reduzir o turnover. Quando analisamos o grupo de empresas de grande porte ou acima de 1000 funcionários, cerca de um terço da amostra de empresas cujo programa funciona a pleno valor, percebe se que nada menos de 81,3% das empresas premiam os funcionários por este instrumento, e algumas delas a mais de 14 anos, ou seja, antes mesmo do surgimento da Lei 10.101 que regulamentou a PLR em 2000.

Outro ponto relevante que a pesquisa revelou está relacionado à agressividade do potencial de ganho da PLR quando as metas são atingidas em 100%, sendo que 32,4% das empresas pesquisas oferecem como PLR mais de um salário como prêmio, e há ainda um grupo de 12,8% das empresas que pagam prêmios acima de dois salários quando as metas são atingidas em 100%.

Como benefício ou parte do pacote de remuneração, não importa, esta prática também tem se provado eficiente para reter os profissionais por mais tempo na empresa. A mesma pesquisa revelou também que para o grupo de empresas que têm a PLR a mais de dez anos, o efetivo com três ou mais anos de casa chega a ser 55,1% maior que a média geral. Entre as empresas que têm implementada a PLR nos últimos cinco anos, o contingente de empregados mais antigos chega a ser 25,1% maior que a média geral. Tais dados também sugerem que ao longo do tempo, o programa se estabiliza e aumenta a percepção de valor interno entre os empregados. Embora cada empresa tenha suas estratégias de retenção, notadamente a PLR figura como uma importante ferramenta de recompensa, inclusive frente ao desafio da área de RH para reter profissionais e manter o turnover em níveis controlados. Ao todo, dados de 242 empresas foram analisados para esta conclusão.

Os desafios do crescimento são enormes e limitantes por quase uma infinidade de motivos. A gestão de pessoas e o instrumento de PLR com foco em desempenho e eficiência operacional trás consigo uma imensa oportunidade de transformar a cultura empresarial e modernização desta. Os desafios nos negócios são diários, e frequentemente maiores.

[fbcomments]