Prontas para a mudança

0
1528

Há quase dois anos, as organizações no Brasil vêm acompanhando uma importante mudança regulatória, o eSocial. Trata-se de um processo de conformidade às novas regras para o envio de informações trabalhistas e previdenciárias aos diversos órgãos governamentais. Para avaliar a evolução e o engajamento das empresas ao projeto, a PwC lançou a terceira edição de um estudo sobre esse tema.

A nova pesquisa contou com a participação de 153 empresas de diversos setores da economia (a maioria de grande porte, com capital nacional). Delas, 77% já tinham um projeto ou ações voltadas à adaptação ao ambiente do eSocial e 8% estão participando do grupo piloto criado pela Receita Federal para testar e discutir os leiautes e procedimentos relacionados ao projeto durante sua fase de desenvolvimento.

O estudo também mapeou iniciativas e ações adotadas nesse período de transição, buscando entender as principais dificuldades encontradas e as lições aprendidas até agora. De acordo com o estudo, o grande desafio para as empresas não é apenas cumprir o prazo do primeiro envio das informações, mas garantir a qualidade do que será fornecido e manter 100% da operação em conformidade com a nova regulação, respeitando a vasta legislação brasileira.

 + Sobre o eSocial  
O eSocial foi instituído em dezembro de 2014, pelo Decreto nº 8.373. Em 24 de fevereiro de 2015, a Resolução nº 1 do Comitê Gestor do eSocial aprovou a versão 2.0 do Manual de Orientação do eSocial. A sistematização no fornecimento de informações ao eSocial obriga as organizações a racionalizar e automatizar diversos processos, especialmente os relacionados à gestão de pessoas. A previsão é que ele passe a vigorar a partir de abril de 2016 para as organizações de grande e médio porte (com faturamento anual superior a 78 milhões de reais no ano de 2014) e a partir de setembro do mesmo ano, para as demais.

 

 Principais conclusões do estudo da PwC
> A área de RH sofrerá os maiores impactos; contudo, o eSocial afetará a empresa como um todo;

> As empresas estão cada vez mais comprometidas e conscientes das necessidades exigidas pelo eSocial;

> A maioria das empresas que iniciaram ações e projetos para a adequação ao eSocial está na fase de diagnóstico;

> Mudanças culturais e processos internos são as maiores dificuldades para a adequação;

> O cumprimento de todas as obrigações dentro do prazo é visto como a principal dificuldade após a implantação do projeto; e

> Melhoria no cumprimento da legislação e maior eficiência são os benefícios mais esperados do eSocial.

 

[fbcomments]