Carreira e Educação

Remuneração é o principal fator de atração de profissionais

De acordo com uma pesquisa sobre os fatores que os atrairiam para uma nova oportunidade profissional, a combinação entre salário e bônus é apontada por 84% dos analistas e 82% de coordenadores e gerentes respondentes como o ponto mais importante para uma mudança profissional

Da Redação
24 de Maio de 2018

De acordo com uma pesquisa da Talenses, consultoria de recrutamento e seleção, realizada com mais de 2.500 profissionais de diferentes níveis hierárquicos (de analistas a presidentes), sobre os fatores que os atrairiam para uma nova oportunidade profissional, a combinação entre salário e bônus é apontada por 84% dos analistas e 82% de coordenadores e gerentes respondentes como o ponto mais importante para uma mudança profissional. 

Já para os diretores, VPs e presidentes entrevistados, apenas 57% a consideram relevante para a decisão de uma mudança. Mais relevantes do que a remuneração, esse grupo de profissionais valoriza o ambiente de trabalho e o clima organizacional (67%), os desafios (62%), a cultura organizacional (62%) e a perspectiva atual do negócio (58%). “No geral, nessa fase da carreira, os profissionais já estão mais estruturados em termos de remuneração e procuram em uma nova oportunidade, um desafio que os estimule e um ambiente que faça sentido com seu próprio perfil, cultura e valores. Além, claro, de uma avaliação mais aprofundada das perspectivas atuais do negócio”, avalia João Marcio Souza, CEO da Talenses Executive.

Em relação à comparação por geração, é possível perceber que a Y é a que mais se importa com flexibilidade de horários (65% dos respondentes o escolheram) em relação a todas as outras gerações, seguida da Z (59%). “A geração Y tem a habilidade de executar múltiplas tarefas ao mesmo tempo. Por isso, eles querem que as organizações sejam tão flexíveis quanto eles”, explica Rodrigo Vianna, CEO da Mappit, empresa responsável pelo recrutamento de profissionais em início de carreira.

De acordo com gênero

Para 81% dos homens entrevistados, a remuneração é o principal fator de atração para uma mudança profissional, e para 82% das mulheres, o mais importante é o ambiente de trabalho. “Os dados reforçam o que constatamos nas entrevistas que realizamos no Grupo Talenses (são mais de 1000 por mês): as mulheres analisam as oportunidades de trabalho de forma mais abrangente”, afirma Luiz Valente, CEO do Grupo Talenses. “Também é importante destacar que 83% dos respondentes da pesquisa estão em cargos gerenciais ou de alta liderança. Esse dado impacta significativamente nessa conclusão, já que muitas dessas mulheres já alcançaram uma remuneração significativa”, completa.

Os fatores de atração com maior diferença entre homens e mulheres, em uma situação de mudança profissional, são: flexibilidade de horário (importante para atração de 70% das mulheres e 56% dos homens) e local de trabalho próximo à residência (importante para atração de 54% das mulheres e 41% dos homens). “Muitas pesquisas indicam que as mulheres ainda dedicam mais tempo do que os homens às atividades familiares. Em função disso, é natural que para elas a flexibilidade de horários e a localização da empresa sejam fatores importantes para sua atração”, considera Valente.

O porte da empresa e seu setor de atuação são os fatores menos importantes na atração de profissionais, independentemente de seu nível hierárquico, de sua geração e seu gênero.

Compartilhe nas redes sociais!

Enviar por e-mail