Retenção em PME

0
802
André Kina / Crédito: Divulgação
André Kina é presidente da 4BIO Medicamentos Especiais / Crédito: Divulgação

Os colaboradores têm papel fundamental nas pequenas e médias empresas e são peças-chave no crescimento destas organizações. Mas, com a falta de recursos, nem sempre contratar bons profissionais é uma tarefa fácil. Na verdade, quase nunca é.

Os profissionais dão preferência por vagas em grandes empresas, que oferecem melhores salários e oportunidades de ascensão na carreira. Em paralelo, os empreendedores tendem a pensar que os bons perfis são os de pessoas que estudaram nas melhores universidades, por exemplo. Por isso, é preciso encontrar um meio de realizar contratações assertivas.

Com esse cenário, não é à toa que as dificuldades de encontrar e reter talentos estão entre os principais desafios das PMEs, segundo uma pesquisa realizada pela Catho, perdendo apenas para os altos tributos. Encontrar mão de obra qualificada e especializada foi o tema mais citado entre os participantes do estudo. Na sequência, vem engajar e incentivar atuais funcionários, atrair pessoas interessadas na empresa e oferecer salários competitivos.

Na hora da contratação, o indicado é sempre contar com uma empresa de seleção e recrutamento ou uma pessoa preparada para realizar esta função. Contudo, é sabido que nem sempre há recursos para isso; na maioria dos casos, a escolha é realizada pelos próprios gestores. Neste contexto, preparar-se é fundamental.

O primeiro passo é determinar a descrição de profissional de que a empresa precisa. Com esta definição, há uma base para investir em um colaborador menos capacitado ou até mesmo sem qualificação, mas com força de vontade para aprender e crescer. Também se pode pensar na contratação de estagiários ou jovens em busca de primeiro emprego e prepará-los. Ao investir nestes perfis, a empresa também conseguirá engajá-los com mais facilidade e isso pode se tornar um diferencial.

Para reter os talentos uma boa dica é ouvi-los e fazer com que se sintam como parte da organização. Realizar reuniões para que os colaboradores possam sugerir melhorias e premiar as melhores ideias pode ser uma boa opção. O reconhecimento também é uma ótima política, afinal, todos gostam de ser prestigiados pelo trabalho realizado, independentemente do cargo.

Além disso, criar um plano de carreira é fundamental para dar segurança ao colaborador, já que o ambiente de uma PME é, em muitos casos, incerto. Contar com essa política distingue a empresa das concorrentes. Construir um ambiente acolhedor e agradável também faz diferença.

As pessoas são a principal ferramenta de uma empresa. E nas PMEs se tornam ainda mais importantes, pois o empenho e a dedicação dos colaboradores fazem toda a diferença no desenvolvimento e crescimento da companhia. Por isso, a gestão do capital humano é importante e requer atenção. O foco deve ser no bem-estar comum, que traz ganhos para ambos os lados.

 

[fbcomments]