Tecnologia

RH, novos profissionais e o futuro

Nova Revolução Industrial está redefinindo modelos de trabalho e gestão

Da Redação
13 de julho de 2018

O mundo mudou! Este é um fato que, muitas vezes, passa despercebido por muitas pessoas, embora elas já estão vivendo essas novas mudanças. Um grande responsável por isso é a tecnologia que, com a criação de um mundo cada vez mais digital, possibilitou a ruptura de tradicionais modos de comunicação e no trabalho.

E por falar em trabalho – no cenário do mercado de trabalho -, já é possível destacar diversas rupturas em modelos tradicionais de emprego, perfis das empresas e profissionais. Fica o desafio para as organizações buscar a adaptação e saber lidar com este novo profissional, por exemplo, que busca valorizar o autoconhecimento em diversos setores e se preocupa em atualizar, constantemente, suas habilidades.

A disrupção no mercado de trabalho

A disrupção ou a interrupção de um curso normal aconteceu também nos modelos tradicionais de trabalho. Empregos, profissões, organizações e gestão se adaptaram a novas práticas para não ficar para trás em um mundo de constantes transformações.

A modalidade de trabalho em home office, por exemplo, está rompendo um paradigma e uma tradição nas empresas, permitindo que hoje o profissional desempenhe suas atividades de casa ou de qualquer lugar que esteja, sendo necessário – na maioria dos casos – boa conexão com a internet. É importante lembrar que o avanço tecnológico é a maior, se não for a única, responsável por todas as mudanças vividas nos últimos anos, que faz parte da 4a. Revolução Industrial.

Considerando os benefícios às empresas, esta nova modalidade de trabalho possibilita a redução de custos significativos à organização. A empresa que já possui a estrutura adequada, metodologia, controle e gestão para o home office, sistemas em nuvem etc., poderá optar por colaboradores trabalhando de casa e reduzir gastos de recursos naturais, como energia, água, entre outros, tornando-se empresas sustentáveis e com propósitos voltados também pela preservação do meio ambiente.

Novos tempos, nova gestão

Se os perfis de profissionais mudaram, as empresas também devem mudar para acompanhá-los. E, neste caso, a área de recursos humanos e a gestão são hoje responsáveis de modo estratégico e também influenciadores e agentes do negócio da organização, ao lado do corpo de executivos que compõem a linha de frente dos negócios.

Este novo RH é de fato um importante agente protagonista da transformação na empresa. Suas tarefas do dia a dia se tornaram estratégicas e sua maior importância passou a ser outra: participação na discussão e planejamento dos negócios organizacionais, refletindo em muitas outras atividades: a busca por um grande talento para a empresa, a automatização para otimização de processos antes feitos manualmente, a busca por parcerias internas estratégicas -com o marketing e TI, da empresa -, entre outras.

RH: processos estratégicos e adaptação

Toda esta mudança refletiu também nas atividades e processos de rotina do profissional de recursos humanos. A própria modalidade de home office é um exemplo, pois exige do gestor de RH adaptação para liderar equipes e todo o corpo de funcionários a distância, assim como inserção de sistemas para automatizar tarefas de rotina, tais como controle de pontos (quando necessário), por exemplo.

A necessidade de mudança, no sentido de otimização das tarefas tradicionais da área, impactam profundamente – de modo positivo – para um perfil mais estratégico que o profissional e a área terão que assumir na organização. Pois você reduz, para economizar um valor precioso das empresas, o tempo, para dedicação com mais ênfase em planejamento estratégico.

Enquanto as mudanças nesta nova revolução tecnológica vão acontecendo, o RH deve ir se adaptando e se aproximando de soluções que o coloque em situações confortáveis para desempenhar suas tarefas e poder assim encontrar mais tempo para ações estratégicas.

Compartilhe nas redes sociais!

Enviar por e-mail