Gestão

Saúde em primeiro lugar

11 de agosto de 2011

O abismo entre a longevidade crescente da população mundial e o preparo para manter aposentadorias mais longas vem aumentando nos últimos anos, enfatizando a necessidade de educação e planejamento financeiro. Essa é uma das análises da pesquisa divulgada recentemente pela Metlife e realizada na Austrália, ͍ndia, México, Reino Unido e Brasil.

O levantamento traz dados em relação ao comportamento do brasileiro no que se refere Í  percepção dos benefícios que recebe da empresa. O Brasil, que participou pela primeira vez na pesquisa, é cotado como uma das principais lideranças na economia mundial até meados do século. O constante crescimento do país é refletido em um alto nível de confiança dos trabalhadores – o mais elevado da América Latina. O estudo, realizado com 500 empregados e 250 empregadores, mostra que 70% dos funcionários brasileiros acreditam na melhora de sua situação financeira nos próximos seis meses.

Apesar do otimismo, há grandes inquietações financeiras do trabalhador médio brasileiro. O índice de endividamento ainda é alto e persiste a preocupação em não conseguir pagar as contas.Os brasileiros são os que mais temem o impacto da morte ou doença sobre a segurança financeira de sua família (71% afirmaram estar “extremamente preocupados”). Logo na sequência, 68% dos pesquisados temem que a estabilidade econômica seja afetada por gastos médicos não cobertos pelo plano de saúde. Apesar dessa preocupação, menos da metade dos entrevistados tomaram alguma medida para assegurar suas necessidades como, a contratação de um seguro de vida.

Benefícios e aposentadoria
Em relação aos benefícios solicitados pelos trabalhadores brasileiros, o mais pedido é o convênio médico, com 90%. Em seguida, aparece seguro de vida, planos odontológicos e check-up. Já do ponto  de vista das empresas, 83% consideram manter o trabalhador satisfeito como o principal objetivo ao oferecer benefícios. O levantamento mostra ainda que:

75% dos trabalhadores brasileiros dizem que estão ´´´´extremamente preocupados´´´´ em conseguir pagar os gastos do convênio médico com o dinheiro da aposentadoria;

69% temem não conseguir se sustentar com o salário da aposentadoria;

63% preocupam-se em ter recursos financeiros suficientes para cuidar dos pais e parentes na terceira idade.
 
Outro dado importante é que os trabalhadores pretendem se aposentar aos 56 anos, apesar de a longevidade ter aumentado no país. Mesmo assim, apenas um em cada quatro trabalhadores possui um plano de previdência privada.
 

#Q#

Ferramentas estratégicas
Dado o impacto da crise financeira nas poupanças, os pesquisados mostraram interesse e necessidade em ter um melhor planejamento financeiro e educação nos cinco países pesquisados. “Seja uma empresa multinacional com operações em vários países ou uma grande empresa local, o maior patrimônio e diferencial competitivo está no seu quadro de funcionários. Fornecer uma diversidade de benefícios ajuda a fortalecer a lealdade e a satisfação com o emprego e a atingir os principais objetivos da empresa”, diz Eugene Marks, vice-presidente da Metlife, responsável pelo Grupo de Relações Corporativas. “Para as empresas, administrar benefícios significa pensar de forma global e agir localmente em razão da crescente complexidade de programas de aposentadoria, programas financeiros, de saúde e bem-estar”, completa Eugene.

Compartilhe nas redes sociais!

Enviar por e-mail