Sentimento de gratidão pode transformar a cultura organizacional

Segundo especialista em desenvolvimento humano, as companhias estão abraçando cada vez mais a prática de sentimentos de afeto e colhendo resultados satisfatórios

Da Redação
13 de dezembro de 2017

Renata Abreu

Estar motivado e feliz no trabalho é o que a maioria dos brasileiros deseja. A felicidade no ambiente profissional deve prevalecer sobre a questão econômica. No entanto, pesquisas apontam que muitas pessoas encontram-se insatisfeitas com o atual estágio na carreira. Segundo a especialista em desenvolvimento humano, Renata Abreu, isso acontece porque a cultura nas organizações precisa mudar. A boa notícia é que a transformação já começou. Os executivos estão investindo cada vez mais para que essas mudanças aconteçam e consigam alcançar o patamar de gratidão, excelência e satisfação de toda sua equipe.

“A cultura da gratidão nas organizações está sendo implementada aos poucos. Ainda existe um preconceito por parte dos executivos em aplicar este sentimento. No entanto, isto está sendo desmistificado. Muitas empresas já iniciaram esta transformação, que geram resultados positivos e satisfatórios para todas as partes envolvidas. É comprovado que o cultivo sistemático da gratidão corporativa promove benefícios físicos, psicológicos e interpessoais, oferecendo, assim, um ambiente de trabalho mais leve e uma equipe mais comprometida e satisfeita”, explica Renata.

De acordo com o artigo publicado em setembro deste ano na Greater Good Maganize, as companhias saem na frente quando o assunto é estimular um ambiente de cooperativismo e gratidão. Os efeitos da transformação da cultura organizacional têm reflexo no comportamento dos funcionários: menos estresses, menos dias de doenças, maior senso de que podem atingir os seus objetivos, maior satisfação com os colegas de trabalho e com o emprego em si. A gratidão implementada na empresa também é responsável por sanar a lacuna hierárquica entre “chefes” e equipe, além de contribuir para emoções positivas em casos de crises e problemas internos.

“Os sentimentos afetuosos como gratidão, compaixão e perdão estão no campo da simplicidade, mas as pessoas ainda acreditam que é algo complexo. A gratidão traz benefícios para o ambiente corporativo “, acrescenta a coach.

Ainda de acordo com o artigo, “a gratidão não é a única habilidade emocional que pode ser valiosa para o negócio moderno”. É possível construir locais de trabalho emocionalmente inteligentes e empáticos, onde os funcionários praticam sentimentos que vão além da gratidão, como compaixão e perdão. De acordo com Renata Abreu, incentivar a ligação desses sentimentos ajuda a formar um ciclo positivo.

Praticando a generosidade no trabalho

A gratidão é um dos conceitos mais amplamente difundidos no campo da Psicologia Positiva e, segundo o mais eminente acadêmico da área, Robert Emmons, este sentimento significa admissão e reconhecimento. Admissão em relação à bondade da própria vida e reconhecimento de que algo nos foi concedido, não dando as coisas como certa.  Para a especialista Renata Abreu, que utiliza a ótica da Psicologia Positiva em seus treinamentos, perceber as coisas boas no trabalho e agradecer mentalmente por elas pode fazer uma grande diferença no nível de felicidade de um ser humano.

Em contrapartida, ainda de acordo com Renata, a companhia precisa ter um entendimento muito claro de que será preciso transformar políticas, processos e até estruturas em prol da aplicação desta nova cultura.

“O ideal é que a prática comece pelos líderes da empresa e, aos poucos, disseminada para toda a equipe. O exemplo da liderança vai inspirar toda a organização e quando menos esperarem, todos já estarão engajados. Para desenvolver a cultura da gratidão corporativa não tem segredo. São pequenos gestos, como por exemplo, agradecer o funcionário pelo empenho e dedicação, parar um momento do dia para reflexão diária, criar um dia para todos almoçarem juntos e trocarem experiências e conhecimentos. Tenho certeza que esses momentos serão válido e causarão uma transformação positiva na empresa”, conclui Renata Abreu.https://ci6.googleusercontent.com/proxy/RnNZfQn2o2xpggJQqefCOervMbPIci5mujDPJnvl43kv6Rtxjyh5gHN_JKVzeU-aaGz3pePFgxfoAAtZJZNx8mveVTc-11j98EfuAJVcumUenA=s0-d-e1-ft#https://ssl.gstatic.com/ui/v1/icons/mail/images/cleardot.gifA especialista acrescenta também que para a cultura da gratidão tornar-se parte da organização, todos precisam acreditar e praticar frequentemente o sentimento. Abaixo, Renata ensina três exercícios que ajudam a praticar a generosidade no trabalho:

  1. Ao interagir em uma reunião ou em uma conversa, busque perceber algo de positivo sobre a pessoa que está falando e faça um elogio genuíno e sincero sobre a sua percepção.
  2. No próximo evento de confraternização com a equipe, peça para que todos escrevam mensagens positivas e gentis em uma folha avulsa. Coloque todas as mensagens em uma caixa, misture-as e peça para cada funcionário retirar, aleatoriamente, uma mensagem na hora da saída.
  3. Mantenha um olhar generoso nas intenções diárias do seu colega de trabalho, observando oportunidades para atos  espontâneos de bondade. Podem ser pequenos gestos. O importante é que você os faça como um ato de doação.

Compartilhe nas redes sociais!

Enviar por e-mail