Artigo

Tecnologia como aliada do RH

Como a tecnologia pode ajudar nos processos de RH: mais transparência e facilidade";s:9:"td_source";s:16:"Renata Carvalho

1 de dezembro de 2017

Renata Carvalho é administradora de empresas e sócia da Elevare Soluções em Gestão. A Elevare é representante do sistema Umanni em Goiás.

A informação certa na hora exata é determinante para que os objetivos traçados dentro de uma empresa sejam alcançados. Mais do que promover ações e despender esforços e investimentos em diferentes áreas, é preciso mensurar, avaliar, organizar e catalogar o que foi feito, gerando um banco de dados precioso. Suposições baseadas em percepções ficaram para trás. Na área de recursos humanos não é diferente. Para garantir precisão, a tecnologia é uma parceira essencial também para este departamento.

O suporte tecnológico já é aliado do RH há algum tempo, transformando, inclusive, a relação empresa – colaborador. A cada dia surgem novidades no âmbito corporativo que precisam ser avaliadas pelos empresários e gestores. É neste ponto que entram as novas ferramentas. A tecnologia promove uma interação mais transparente e justa entre as partes, possibilitando um patamar mais elevado de confiança nas relações internas.

Os sistemas de RH permitem que o colaborador possa ter acesso ao seu histórico dentro da empresa, acompanhe seus recebimentos, consulte as avaliações a que foi submetido e, com isso, tenha acesso a várias informações relevantes. Temos, por exemplo, a transparência da divulgação dos resultados da empresa, que podem estar vinculados aos bônus ou a participação nos lucros, tornando os critérios da meritocracia muito mais claros.

Alguns softwares oferecem a possibilidade de os colaboradores alimentarem a ferramenta com um mini currículo, facilitando as avaliações por parte dos gestores, quando buscam determinados perfis para ocupar posições em aberto. Em relação aos processos de sucessão, possibilita legitimidade nas escolhas, tomando como base todo o histórico de atuação da pessoa na empresa, ou seja, aspectos comportamentais e indicadores de desempenho (KPI’s).

Esta gama de informações permite aos gestores feedbacks mais assertivos e, com isso, planos de desenvolvimento individual factíveis com a carreira do colaborador e alinhados com os objetivos estratégicos da empresa. Entretanto, sistemas não funcionam sozinhos, é necessário se atentar para qual profissional de RH irá implantá-lo e acompanhá-lo, garantindo que os objetivos traçados sejam alcançados.

Compartilhe nas redes sociais!

Enviar por e-mail