Tecnologia

Tecnologia: relatório mostra tendências globais de ambientes de trabalho

Segundo o relatório, inteligência coletiva, a internet das coisas e a economia compartilhada estão reescrevendo as regras do jogo

Da Redação
17 de Maio de 2018

Nos últimos anos, muito se tem falado sobre as transformações da tecnologia no local de trabalho e no perfil dos profissionais, e como estas mudanças impactam na produtividade e desempenho dos profissionais de diversas áreas ao redor do mundo. 

Inteligência Artificial, Robótica, Internet das Coisas (IoT), Realidade Virtual e Realidade Aumentada são apenas alguns dos exemplos da força tecnológica capaz de redefinir comportamentos, hábitos e perfis de profissionais e empresas.

Neste contexto, a Sodexo divulga seu Relatório de Tendências Globais de Ambientes de Trabalho 2018, que aponta quais os fatores mais críticos que afetam os colaboradores e empregadores em diversos países e mostra que a inteligência coletiva, a internet das coisas e a economia compartilhada estão reescrevendo as regras do jogo, no que diz respeito ao mundo corporativo.

O levantamento funciona como uma ferramenta para os empregadores, a fim de impulsionar o sucesso de seus colaboradores, mostrando os fatores mais críticos que afetam o futuro profissional e demonstrando como uma experiência melhorada no local de trabalho é fundamental para aumentar o desempenho das empresas e, em última análise, levar a um melhor envolvimento dos colaboradores .

Para Andreia Dutra, presidente da Sodexo On-site e vice-presidente de RH da divisão no Brasil, este tipo de mapeamento do ambiente de trabalho é imprescindível para a companhia, que tem atuado continuamente para oferecer qualidade de vida em todos os seus serviços e processos internos. “Acreditamos que nossos colaboradores são a essência de nossa trajetória de sucesso e, neste sentido, compreender o ambiente de trabalho que os cerca, impulsiona nossas ações em prol do maior engajamento da equipe”, explica Dutra.

Já para Rogério Bragherolli, vice-presidente de Recursos Humanos da Sodexo Benefícios e Incentivos, o relatório é fundamental para que os líderes empresariais possam compreender os fatores que moldarão o local de trabalho do futuro. “A Sodexo investe globalmente em pesquisas que ajudam a compreender os impactos da qualidade de vida no trabalho. O estudo revela como a tecnologia e as novas gerações estão transformando a experiência dos ambientes de trabalho e revolucionando a relação entre empregador e empregado por todo o mundo. Este é o momento de reestruturar a forma como fazemos a gestão do capital humano nas organizações para fortalecer a integração da vida pessoal e profissional dos colaboradores e melhorar sua produtividade”, explica o executivo.

O relatório deste ano concentra-se em sete tópicos interligados com um tema unificador: a necessidade de inteligência coletiva em todos os espaços do local de trabalho. Os destaques do levantamento são:

Preparando-se para a Geração Z: com altas expectativas em torno da tecnologia e flexibilidade, enquanto presta muita atenção ao bem-estar e qualidade de vida, a Geração Z está reformulando o local de trabalho de maneiras novas e empolgantes para todas as gerações.

A Internet das Coisas: moldando o futuro para o local de trabalho: os ambientes de trabalho suportados pela IoT – Internet of Things (Internet das Coisas) são uma oportunidade para operar e envolver empresas e colaboradores de forma mais eficaz, melhorando o conforto em espaços físicos, flexibilidade, precisão no processo e, finalmente, qualidade de vida para todos.

Criando o local de trabalho emocionalmente inteligente: atualmente, a inteligência emocional tornou-se uma habilidade básica para organizações e para líderes de alto desempenho. O local de trabalho em si pode ser emocionalmente inteligente, permitindo que as pessoas tragam seu espectro completo de emoções para o trabalho e alinhem suas necessidades e motivações humanas fundamentais.

Reimaginar os recursos na economia compartilhada: as organizações com visão de futuro estão redefinindo seus modelos de negócios para alavancar os benefícios da economia compartilhada;

Movendo a agulha do equilíbrio de gênero: para criar um local de trabalho inteligente em termos de gênero, as empresas devem examinar as barreiras que estão retendo as mulheres e implementar uma transformação cultural impulsionada por líderes inclusivos;

Gestão de capital humano 3.0: o Human Capital Management (HCM) 3.0 está reunindo todas as diferentes tecnologias e programas (aprendizado, reconhecimento, bem-estar) para transformar a experiência de trabalho em experiência de vida. A HCM visa ajudar as organizações a terem o melhor desempenho;

Colaboradores: nova mudança para responsabilidade corporativa: os colaboradores são agora os principais interessados quando se trata de moldar as estratégias de RC. É importante que as empresas deem voz à sua força de trabalho, capacitando-a a se sentir satisfeita, enquanto trabalham para um futuro melhor para todos.

Compartilhe nas redes sociais!

Enviar por e-mail