Gestão

Trabalho em conjunto

Daviane Chemin
29 de novembro de 2013

Nosso Estado tem se caracterizado pelo seu potencial econômico, que encaminha o desenvolvimento em diversos setores, revelando, assim, uma espiral de crescimento para a atração de novos negócios e investimentos aqui e fora do país. Conspiram a favor desse cenário aspectos como nossa diversidade regional; boa infraestrutura; localização geográfica privilegiada (próxima do Mercosul e de São Paulo); práticas de incentivo fiscal como o Paraná Competitivo, do governo estadual; além de boas práticas de educação e formação de profissionais.

Mas isso não nos exime de vivenciar velhos dilemas que atrasam o desenvolvimento, a competitividade e a prosperidade do nosso Estado. Apagão de mão de obra, longevidade da população, diferenças geracionais e um conjunto de leis em descompasso com o ritmo e o modelo de relações de trabalho são a ponta de um iceberg.

Se mergulharmos fundo e quisermos resolver a equação de como o ser humano, ao ser apresentado em sua melhor versão com competências- chave e valores fundamentais, pode impulsionar negócios, teremos de transcender as instâncias denominadas recursos humanos. Nesse mergulho, é imperativo unir o conhecimento, o esforço, a experiência e a ação de um conjunto de atores que podem desenvolver, mobilizar as potencialidades humanas e facilitar o caminho para que elas estejam a serviço de negócios mais sustentáveis. Por isso, desenvolver protagonistas em gestão de pessoas é o grande propósito da ABRH-PR. E aqui, cada um é convidado a se apropriar da sua parte. Isso é sustentabilidade em gestão de pessoas. As instituições de ensino têm papel-chave nesse chamado, à medida que podem preparar os profissionais do futuro, prontos a dar as respostas de que as organizações necessitam.

As organizações privadas têm grande influência nesta proposta, pois podem apoiar o desenvolvimento dos profissionais que contribuem nas suas mais variadas atividades e assim revelam talentos, promovem o crescimento das pessoas e dos seus negócios, com impactos positivos na sociedade. As consultorias, com seu know-how em soluções de pessoas, podem fortalecer os negócios, apoiando as instâncias de RH. As instituições públicas devem continuar se apropriando de métodos de gestão de pessoas, preparando seus profissionais para servirem cada vez melhor a sociedade. As esferas governamentais tornam-se grandes aliadas ao compreenderem os dilemas do mundo do trabalho e, assim, pela via da legislação, apoiarem esse novo momento que pede novos modelos de interação e atuação.

É assim que estaremos, juntos, fazendo o que nos cabe enquanto protagonistas em gestão de pessoas. É assim que esperamos testemunhar, ainda no nosso tempo, ganhos para os negócios, pessoas e sociedade. No dia 13 de agosto, a ABRH-PR divulgará aos seus diferentes públicos as novas linhas de atuação que sustentarão esta proposta. E, você, leitor, é nosso convidado.

Daviane Chemin é presidente da ABRH-PR

 

Compartilhe nas redes sociais!

Enviar por e-mail