Saúde

4 dicas para manter seu cérebro mais produtivo em 2019

Cérebro produtivo para alcançar melhor os objetivos para 2019; neurocientista dá dicas

Da Redação
6 de dezembro de 2018

Com o ano de 2019 bem próximo, chega a hora de fazer aquela tradicional lista de resoluções e mudanças que desejamos na nossa rotina. O ano novo traz o sentimento de renovação e esperança de novas conquistas. De iniciar projetos e deixar o que não funcionou no ano atual. Saúde e carreira, por exemplo, são algumas das mudanças. Porém, as  melhores decisões não serão assertivas se a mente não está com saúde.

Leia também:

Conheça alimentos amigos do cérebro
Felicidade é fundamental para manter produtividade em alta no trabalho

Crédito: Freepik

Pensando nisso, a neurocientista Thaís Gameiro, sócia da Nêmesis, listou 4 novos hábitos que podem ajudar a alcançar grande parte desses objetivos. “Aderindo a essas dicas você irá contribuir para a saúde do seu cérebro e, com ele funcionando bem, fica mais fácil tomar boas decisões, manter o foco nos seus objetivos e lidar melhor com o estresse do dia a dia”, ressalta. Confira:

Cuide bem do seu corpo

Essa dica com certeza é a mais batida de todas! Mas mesmo assim nos esquecemos frequentemente de prioriza-la. Para que nosso cérebro (na verdade todo o corpo) funcione bem, precisamos de uma alimentação saudável e balanceada.

Retiramos dos alimentos os nutrientes necessários para realizarmos todas as nossas atividades, e a qualidade desses nutrientes impacta diretamente na eficiência na qual conseguimos desempenhar tais atividades. Uma alimentação rica em vegetais, frutas e gorduras boas (azeite, peixe, castanhas, etc) ajuda no bom funcionamento dos neurônios, retarda o processo natural de envelhecimento dessas células e contribui para uma melhor função cognitiva (raciocínio, atenção, aprendizado etc).

Além da alimentação, a prática regular de exercícios físicos também é fundamental para o bom funcionamento do cérebro. A atividade física, especialmente os exercícios aeróbicos, ajudam na distribuição sanguínea, melhorando a irrigação do cérebro e do corpo como um todo. O maior aporte de sangue no cérebro contribui para o crescimento celular e para a criação de novas conexões entre os neurônios.

Além disso, a prática de exercícios libera hormônios e outras substâncias que atuam no cérebro aumentando a sensação de prazer e bem-estar, aliviando os efeitos negativos do estresse e o cansaço. Comece incluindo apenas 20 minutos por dia de exercícios na sua rotina e perceba os resultados positivos.

Dê mais atenção as suas noites de sono

É durante o sono que nossas células gliais fazem uma verdadeira faxina no cérebro, removendo neurotoxinas e outros produtos degenerativos do nosso metabolismo. Esse trabalho requer tempo, e por isso respeitar as 7h -8h de sono é fundamental.

Crie uma rotina e um ambiente favorável para o sono, evite tomar café ou outras substâncias estimulantes após às 15h, deixe o celular longe da cama e evite acumular noites mal dormidas. Pesquisas mostram que a privação de sono pode contribuir para o desenvolvimento de doenças neurodegenerativas, como o Mal de Alzheimer.

Desafie seu cérebro aprendendo coisas novas

O cérebro permanecerá produtivo e saudável por mais tempo se for constantemente desafiado com novos estímulos. Ele possui a brilhante capacidade de se reorganizar e mudar, deixando para trás antigos hábitos e aprendendo novos. É a chamada neuroplasticidade, que nos confere a capacidade de aprender e adquirir novas habilidades.

Aprender um novo idioma, um novo instrumento musical, uma dança ou esporte, viajar e aprender sobre novas culturas e até mesmo conversar com pessoas diferentes. Todas são excelentes práticas para manter o cérebro flexível e a mente aberta, dois pilares fundamentais para uma maior criatividade.

Cultive suas relações sociais

Os seres humanos são criaturas sociais e, por isso, manter uma convivência frequente com amigos e familiares é fundamental para o bom funcionamento cerebral. Um estudo mostrou que pessoas que mantinham um convívio social ativo apresentaram um declínio cognitivo até 70% menor quando comparadas com pessoas que viviam mais isoladas. A interação com outras pessoas nos ajuda a trabalhar áreas do cérebro associadas com a empatia e inteligência emocional, aspectos importantes para o sucesso no trabalho e também no âmbito pessoal.

Apesar de simples, colocar esses novos hábitos em prática exige determinação e persistência. Comece implementando um passo de cada vez e quando sentir confiança, passe para o próximo nível até atingir uma mudança de comportamento sustentável. Não desanime com as recaídas, elas fazem parte do processo.

Esses novos hábitos irão contribuir não apenas para um cérebro mais produtivo em 2019, mas também para um cérebro mais saudável por todos os anos que vierem.

Compartilhe nas redes sociais!

Enviar por e-mail