Carreira e Educação

A opinião dos jovens sobre feedback

Da Redação
15 de Janeiro de 2019

Em um mercado mais dinâmico e com novas ambições, práticas antigas passaram a ter maior presença no dia a dia das corporações. É o caso das devolutivas. Jovens com sede de aprendizado e desenvolvimento desejam, constantemente, por uma resposta ao seu trabalho. Levando esse cenário em consideração, o Nube – Núcleo Brasileiro de Estágios realizou uma pesquisa com o seguinte foco: “o que você acha do feedback?”. A resposta mostra a importância da comunicação ativa nas empresas.

Indivíduos com a faixa etária de 15 a 26 anos foram analisados, entre 5 e 16 de novembro. O estudo ocorreu em todo o país e contou com a interação de 20.711 participantes. Sem exitar, 90,06%, ou 18.653 votantes, disseram: “acho muito importante! Sempre me ajuda a evoluir”.

Leia também:

O momento certo para o feedback da sua equipe
Feedbacks podem ajudar companhias a desenvolverem gestores

Para o analista de treinamento, Everton Santos, há uma cultura inovadora se estabelecendo nas companhias. “Hoje, existe um interesse muito grande na qualidade de vida do funcionário. Logo, as organizações se preocupam em entender qual a dinâmica de suas equipes, para validar a individualidade de cada um e proporcionar um ambiente mais harmonioso”, explica.

Crédito: Freepik

Ainda de acordo com o levantamento, 5,66% (1.172) afirmaram: “serve para ajustar posturas, mas pode frustrar as pessoas”. Para evitar situações ruins, o ideal é conhecer os seus talentos, pois isso trará uma sensibilidade no processo e permitirá ser mais assertivo na maneira de se expressar. “Já para os avaliados, cabe manter-se atento a todas as informações, refletir sobre a conversa e melhorar os pontos indicados”, indica.

Outros 2,95% (611) revelaram: “se tenho ou não tenho, nada muda na minha rotina”. Para esses, é preciso repensar o comportamento e se manter mais aberto à fala do supervisor. “Sem um vínculo construído e ambos envolvidos realmente no diálogo, a troca será de fato improdutiva. Por isso, a recomendação é tornar a experiência reflexiva e com frutos para uma maior produtividade”, enfatiza o especialista.

Por fim, 1,33% (275) desabafaram: “desnecessário, é um tempo perdido”. Contudo, fica um alerta: o feedback torna a relação mais transparente, favorece a comunicação e deixa claro os aspectos a serem revistos e melhorados. “Por isso, o indicado é aproveitar esse espaço para ouvir, expor os pensamentos e realizar uma autoanálise. Assim, será possível contribuir com melhorias, aperfeiçoar sua imagem profissional e tomar decisões mais assertivas no ambiente corporativo”, aconselha Santos.

Também vale lembrar aos gestores o fato da situação não ocorrer apenas para apontar erros, mas ser uma grande oportunidade para indicar acertos. “Por isso, é válido deixar o local menos tenso, com um sorriso ou um comentário informal”, finaliza.

Compartilhe nas redes sociais!

Enviar por e-mail