Saúde

Câncer de próstata: saiba a importância da prevenção

Atualmente o câncer de próstata é responsável por 10% do índice de mortes ocasionada por canceres em pacientes do sexo masculino

Da Redação
18 de novembro de 2018

Novembro é o mês da campanha de prevenção do câncer de próstata. O tumor é considerado um dos mais comuns em homens a partir de 50 anos de idade.

Leia também:

INCA divulga novos dados sobre a incidência do câncer de próstata
Novembro Azul: 8 mitos e verdades sobre o câncer de próstata

De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (Inca), a estimativa é que o Brasil totalize 61,2 milhões de casos diagnosticados. Estudos americanos também revelam que, um em cada seis homens americanos desenvolverá a doença no decorrer da vida. Porém, apenas um em cada 35 morrerá em decorrência do tumor.  

Atualmente o câncer de próstata é responsável por 10% do índice de mortes ocasionada por canceres em pacientes do sexo masculino e apesar de ser uma doença que atinge um número maior homens mais velhos, médicos afirmam que não existe idade certa para desenvolver com o tumor.

“Em seu estágio inicial a doença pode ser silenciosa. Em casos avançados, o tumor pode causa dificuldades para urinar, sensação de não conseguir esvaziar completamente a bexiga, presença de sangue na urina e, em alguns casos, dor óssea na região das costas”, explica Vinicius Meneguette, urologista da Clínica Fares.

Prevenção

Histórico familiar em pai ou irmão antes dos 60 anos pode aumentar de 3 a 10 veze o risco de se ter a doença, se comparado à população em geral. Além do histórico familiar, o câncer de próstata pode se manifestar devido a hábitos alimentares ou estilo de vida.

“Dietas ricas em frutas, verduras, legumes, grãos e cereais integrais e com menos gordura. Atividades físicas diárias ou caminhadas, pouco consumo de álcool e não tabagismo colaboram na prevenção da doença. Além da alimentação e hábitos saudáveis, os exames também são fundamentais na prevenção. Homens a partir de 40 anos devem realiza-los anualmente”, enfatiza o médico.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), o diagnóstico antecipado de um câncer compreende duas estratégias diferentes: uma destinada ao diagnóstico em pessoas que apresentam sinais iniciais da doença (diagnóstico precoce) e outra voltada para pessoas sem nenhum sintoma e aparentemente saudáveis (rastreamento).

Por isso é fundamental que todos, sem nenhuma exceção, façam a prevenção e exames uma vez por ano, principalmente a partir dos 45 anos.

Compartilhe nas redes sociais!

Enviar por e-mail