Carreira e Educação

Instituição transforma vidas por meio de projetos autossustentáveis

Amigos do Bem atua no sertão nordestino em povoados com os menores Índices de Desenvolvimento Humano

Da Redação
3 de agosto de 2018

Foto: Divulgação

Liderada por Alcione Albanesi desde 1993, a instituição Amigos do Bem, que atua no sertão nordestino – em povoados com os menores índices de desenvolvimento humano (IDH) do Brasil -, começou com um pequeno grupo de amigos e tornou-se um dos maiores projetos sociais do país, atendendo regularmente 60 mil pessoas nos estados de Alagoas, Pernambuco e Ceará, promovendo o acesso à educação e a geração de emprego. Com o objetivo de combater a fome e a miséria, os Amigos do Bem promovem a transformação de milhares de vidas por meio de projetos autossustentáveis que desenvolvem o potencial de cada região.

Em seus quatro Centros Educacionais e quatro Centros de Transformação, 10 mil crianças e jovens, que antes tinham poucas perspectivas, escrevem um novo futuro. Eles recebem ensino regular, frequentam aulas extracurriculares e podem fazer cursos profissionalizantes. Ademais, o projeto Jovens na Faculdade oferece bolsas de estudo para que alunos dos Centros de Transformação cursem o ensino superior. Com isso, centenas de pessoas têm a chance de comemorar o primeiro diploma universitário de suas famílias, ajudando a romper um antigo ciclo de miséria.

Na área de geração de trabalho e renda, diversas atividades geram mais de 750 postos de trabalho que beneficiam diretamente 4.500 pessoas. São 680 hectares de plantação de caju e duas fábricas para o beneficiamento de sua castanha, além de fábricas de doces e pimenta e de oficinas de artesanato e costura. Ações que fortalecem comunidades inteiras, ajudando a garantir o desenvolvimento local.

Atendimentos médicos e odontológicos e projetos de infraestrutura complementam a atuação da Instituição, que conta com mais de 8 mil voluntários que se multiplicam na tarefa de fazer o Bem.

Compartilhe nas redes sociais!

Enviar por e-mail