Saúde

Novembro Azul: campanha entra em pauta no RH

Thiago Carvalho
6 de novembro de 2019

Assim como Outubro Rosa e outras campanhas, Novembro Azul, sobre o câncer de próstata, também é lembrado nas empresas; e os RHs colocam em pauta

Créditos: Shutterstock

Com origem na Austrália em 2003, a campanha Novembro Azul foi criada com o objetivo de alertar e conscientizar a população para a prevenção do câncer de próstata, que atinge a população masculina. Depois do câncer de pele, o câncer de próstata é o mais frequente entre homens.

Estima-se que sejam diagnosticados no Brasil um pouco mais de 68 mil novos casos em 2019, segundo estudos do Instituto Nacional de Câncer (INCA). Porém, o número da taxa de sobrevida é alto, podendo aumentar quando o diagnostico é feito no estágio inicial da doença.

Leia também:

Novembro Azul: 8 mitos e verdades sobre o câncer de próstata

Se não levarmos em consideração a baixa procura por informação sobre o câncer de próstata, podemos afirmar que o maior problema é que, o exame para se diagnosticar a doença – toque prostático – ainda é um tabu e cercado de preconceitos. “Cerca de 30% dos homens ainda se recusam a realizar o toque por simples preconceito. E necessário orientar a população sobre a necessidade deste exame e esclarecer que o diagnostico precoce aumenta , em muito, as chances de cura”, comenta o urologista Dr. Flávio Ordones.

Só para se ter uma ideia, um estudo da Bayer, produzido em parceria com a Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia (SBGG), apontou que 49% dos homens entrevistados nunca fizeram o exame de toque prostático – fundamental para o diagnóstico -, sendo que 26% dizem que o médico nunca pediu, 24% não gostam ou acham pouco “másculo”.

O câncer de próstata é, na maioria das vezes, uma doença que cresce de modo lento e sem apresentar sinais. No mesmo estudo da Bayer com a SBGG, dos 49% que nunca fizeram o principal exame da doença, 22% disseram não o fez porque não teve sintomas ou idade para realizar. Por isso, campanhas como o Novembro Azul, que levantam informações, combatem notícias falsas e as recomendações médicas ressaltam a importância de fazer o exame.

RH também de cor azul

No embalo da campanha e como forma de trabalhar a prevenção, a área de Recursos Humanos tem colocado em pauta e levado para discussões nas organizações, ações sobre saúde que são fundamentais para os trabalhadores. O Dr. Flávio Ordones ressalta a importância que é o RH colaborando preventivamente por meio de campanhas junto aos funcionários. “Muitas empresas desenvolvem, convidando especialistas, atividades explicativas tais como palestras onde os funcionários são orientados sobre a necessidade de realizar exames de rotina, tais como check-up da próstata ou exames ginecológicos, por exemplo”, lembra.

Créditos: Shutterstock

Segundo enquete realizada no portal da Revista Melhor Gestão de Pessoas, onde foi questionado se RH onde você trabalha faz campanhas sobre o Novembro Azul, 69% dos respondentes disseram que sim.

Para além das campanhas específicas do mês, os RHs estão buscando colocar mais em pauta, em qualquer período, ações e comunicados sobre saúde dos funcionários. “A gestão de saúde dos colaboradores de uma empresa não é mais assunto somente em períodos de campanhas de prevenção. O RH vem identificando a necessidade de acompanhar seu público interno com uma série de ações e comunicações que estimulem o uso consciente dos recursos de saúde, o bem-estar e a qualidade de vida”, lembra Tatiana Giatti, diretora-executiva da Saúde Concierge.

A tecnologia a serviço do RH na gestão em saúde

Falar de estratégias do RH para a gestão de saúde organizacional e não falar de tecnologia e o quanto ela contribui para medidas eficazes nas organizações, é o mesmo que fechar os olhos para o RH do futuro. É importante acrescentar que a tecnologia tem sido fundamental para qualquer área profissional, e em recursos humanos não é diferente.

Tatiana Giatti, da Saúde Concierge, analisa que, por proporcionar análises mais profundas e completas dos funcionários, a tecnologia é uma importante aliada. “Por meio da disponibilidade de dados e da capacidade da Inteligência Artificial em fazer comparações e previsões, é possível reconhecer fragilidades e oferecer um suporte proativo aos profissionais de uma companhia. A Saúde Concierge possui uma tecnologia própria e disponibiliza o uso de aplicativo gratuito, para acionamento e coleta de dados do usuário monitorado”.

E na busca pela prevenção de doenças, auxiliar nos crônicos, incentivar o uso correto ao plano de saúde e driblar o absenteísmo, a tecnologia, segundo o Dr. Flávio Ordones, “tem o objetivo de promover saúde e, consequentemente, diminuir o número de funcionários afastados”. E completa: “O retorno ao trabalho desse indivíduo acaba também sendo precoce quando às doenças são diagnosticadas em estágios iniciais”.

Compartilhe nas redes sociais!

Enviar por e-mail


fake rolex