Gestão

Os erros de português mais comuns nos currículos

Da Redação
20 de junho de 2019

Uma das formas mais comuns de perder pontos importantes em um processo seletivo para uma vaga de estágio é cometer falhas na utilização da língua portuguesa, principalmente na hora de montar o currículo. Independentemente do erro, muitos recrutadores encaram a situação como desatenção ou falta de domínio do idioma, o que pode prejudicar os estudantes.

“O currículo precisa reunir informações claras e diretas sobre qualificação profissional, formações complementares e experiências profissionais anteriores. Para isso, a utilização de maneira correta da nossa língua é fundamental”, pontuou a supervisora de Desenvolvimento Humano e Organizacional do CIEE, Juliana Malaquias.

Leia também:

Mentiras no currículo podem fechar portas

Crédito: Shutterstock

O emprego do verbo ‘haver’ costuma confundir muita gente. Segundo a norma culta da língua, ele não deve ser conjugado no plural quando utilizado no sentido de existir. Portanto, ‘há uma questão’, ‘havia duas questões’ e ‘haverá três questões’. Outro escorregão recorrente é separar sujeito e verbo por vírgula. Sentenças como “Minha formação anterior, trouxe uma experiência diferente” estão erradas.

Por fim, vale ter atenção redobrada com o plural. Por exemplo, ao escrever uma mensagem de e-mail encaminhando o currículo e uma carta de recomendação do gestor anterior, é preciso que o verbo vá para o plural: “Seguem documentos em anexo”, e não “Segue documentos em anexo”.

“Recomendamos que o estudante releia o currículo e caso as dúvidas persistam, vale recorrer à ajuda de amigos ou familiares. Cursos online gratuitos do CIEE Saber Virtual, que podem ser acessados após cadastro no Portal CIEE, também são ótima opção para tirar dúvidas. O importante é ter um currículo livre de erros que podem custar uma oportunidade no mundo do trabalho”, concluiu Juliana.

Compartilhe nas redes sociais!

Enviar por e-mail