ABRH

Prêmio Ser Humano 2019: os vencedores do protagonismo em RH

Da Redação
3 de dezembro de 2019

ABRH-Brasil divulga os vencedores da edição 2019 do Prêmio Ser Humano Oswaldo Checchia

Conscientemente ou não, a gestão do capital humano de uma organização impacta em todos os aspectos e fases da vida de um trabalhador e, muitas vezes, de seus familiares. Sendo a gestão de RH protagonista na melhoria da qualidade de vida das pessoas, um de seus pilares de valor, a ABRH-Brasil e suas seccionais realizam anualmente o Prêmio Ser Humano Oswaldo Checchia, que premia as melhores iniciativas dedicadas ao desenvolvimento humano em todo o país. 

Os vencedores do Prêmio Ser Humano ABRH-Brasil 2019 não poderiam ser exemplos mais concretos do amplo impacto que um RH bem estruturado tem no ambiente ao seu redor. Os cases deste ano abrangem desde iniciativas voltadas para o desenvolvimento de carreiras e lideranças até a disponibilização de desenvolvimento sustentável para famílias de zona rural. Dividido nas categorias de Desenvolvimento, Sustentabilidade, Acadêmica, Jovem e Administração, esta edição coroou 12 vencedores e os cases completos podem ser baixados no site do Prêmio Ser Humano: 

JOVEM

1º Lugar – PROGRAMA DE ESTÁGIO CRESCER: TRANSFORMANDO ACADÊMICOS EM PROFISSIONAIS

Elaborado por Lislaine Apolinario, o projeto tem por objetivo contribuir para a transformação do estudante em profissional, conduzindo a trajetória dos estágios na empresa de forma mais focada no desenvolvimento das competências exigidas dos profissionais no século XXI. O projetou foi colocado em prática na ZEN S.A., uma indústria metalúrgica do ramo automotivo, situada na Cidade de Brusque-SC. Desde 2015, mais de 100 estagiários participaram do programa, atuando em mais de 18 áreas da empresa. A última pesquisa de clima aplicada em 2016 demonstrou um índice de 75% de favorabilidade ao programa e nesse período efetivou mais de 23% dos estagiários.  

SUSTENTABILIDADE

1º Lugar – BARCO ESCOLA SAMAÚMA: TRANSFORMANDO VIDAS PELOS RIOS DA AMAZÔNIA

O case foi elaborado por Maria do Perpetuo Socorro Butel Tavares e Tatyanne Cardoso dos Santos, funcionárias do SENAI Amazona. O Barco Escola já passou por 157 municípios da população ribeirinha no Estado do Amazonas e em outros estados da Região Norte, ofertando cursos profissionalizantes que geram trabalho, renda e o desenvolvimento do empreendedorismo por meio da criação de oficinas e cursos utilizando técnicas que minimizam a degradação do meio ambiente nos municípios de origem. Essa prática profissional já atendeu 53.934 alunos e se resume na inclusão social das comunidades mais vulneráveis nos cursos profissionalizantes. 

2º Lugar – PROGRAMA COMUNIDADE EMPREENDE – PCE
Por SANDRA MARIA DE SOUZA PARANHOS – BA. 

3º Lugar – CASA SAUDÁVEL – ONDE MORA UMA VIDA MELHOR

Livia Zandonadi e a Fundação Vale colocaram em prática um projeto para proporcionar uma vida mais saudável e digna para as famílias de localidades rurais no estado do Maranhão.  Iniciado em 2013, o Casa Saudável oferece educação voltada ao autocuidado em saúde e contribui, por meio de capacitação, para a implantação de tecnologias sociais como instalações sanitárias ecológicas, acesso à água segura e diversificação de alimentos para comunidades socioeconomicamente vulneráveis. As tecnologias envolvidas são simples e de fácil replicação, incluindo o banheiro compostável, cisterna para captação de água da chuva e a horta familiar baseada na permacultura. As construções são lideradas e realizadas pelos próprios moradores, em sua maioria mulheres, após participação em oficinas teóricas e práticas conduzidas por educadores sociais, reforçando o senso de pertencimento e coletividade em prol da promoção da saúde destas comunidades. Foram beneficiadas 942 famílias de 23 comunidades em 2018 e 2019 com acesso à água ampliado; redução de queimadas e aumento de quintais produtivos; implementação de banheiros; redução do uso de agrotóxicos.

ACADÊMICA

1º Lugar – PERCEPÇÃO DE JUSTIÇA SOBRE A AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO E SUA RELAÇÃO COM O COMPROMETIMENTO ORGANIZACIONAL

O objetivo da pesquisa de Ademor Fábio Basso Júnior, orientada por Ademar Galelli na Universidade de Caxias do Sul, foi identificar a percepção de justiça sobre a avaliação de desempenho e a sua relação com o comprometimento organizacional. Durante a pesquisa foi possível identificar seis elementos que devem ser seguidos para que um procedimento seja considerado justo: consistência; não enviesamentos; exatidão da informação; correção; representatividade e ética. Este estudo também contribuiu para evidenciar que os profissionais possuem sensibilidade às diferentes dimensões da percepção de justiça sobre a avaliação de desempenho e que essas percepções afetam o seu comprometimento organizacional. Dessa forma, as lideranças devem ter atenção ao realizar uma avaliação de desempenho, pois a utilização de práticas organizacionais que promovam o tratamento justo dos empregados pode possibilitar o aumento do seu engajamento.

2º Lugar – CARREIRA E ADAPTABILIDADE: OS DESAFIOS OCUPACIONAIS VIVIDOS POR EMPREGADOS APÓS UMA CRISE EM UMA MINERADORA

O objetivo do trabalho de Paula Mara Costa De Araujo e Amanda Soares Zambelli Ferretti foi compreender como mudanças de função decorrentes de situações de desastre influenciaram a adaptabilidade de carreira de profissionais, a partir de um estudo de caso em uma empresa mineira que passou pelo maior desastre ambiental com barragens nos últimos 100 anos. Foram realizadas 11 entrevistas semiestruturadas com roteiro baseado na Escala de Adaptabilidade de Carreira, composta por quatro dimensões (Preocupação, Controle, Curiosidade e Confiança). Os resultados demonstraram a existência de uma dimensão não contemplada na Escala utilizada: a Cooperação. Além disso, observou-se que aspectos relacionados ao medo foram identificados nas falas da maioria dos entrevistados, sendo que este poderia ser considerado o “gatilho” que está presente nas cinco dimensões.

ADMINISTRAÇÃO

1º Lugar – PROGRAMA TRILHA DE CARREIRA – IMPACTO E PERCEPÇÃO DE MOBILIDADE: A PARCERIA NA CONSTRUÇÃO DA CARREIRA NO GRUPO HERMES PARDINI

Adriana Aparecida Oliveira, Denis Márcio Lima e Priscilla Luce Alves das Neves são os autores do programa que, em conjunto com líderes e colaboradores, mapeou os principais celeiros de talentos, analisou as diferentes diretorias e criou um simulador de plano de carreira com uma metodologia clara, que mostra as regras objetivas sobre as possibilidades coerentes com o autodesenvolvimento do colaborador e como se preparar proativamente quando as oportunidades surgirem.

Iniciado em 2015 e implementado em setembro de 2016, o programa considerou pensamentos de que a administração de carreiras se torna um instrumento para moderar as expectativas sobre a ascensão numa empresa.  Hoje, o programa acompanha e propõe melhorias a cada ciclo anual. O que garante a sustentabilidade do projeto é o acompanhamento, envolvendo a análise técnica da área de remuneração, a comunicação contínua, com reativação anual e atendimento às pessoas, via business partners, além do desenho de programas de desenvolvimento pela educação corporativa, coerente com as possibilidades mapeadas no Programa de Trilhas de Carreira.

2º Lugar – PROGRAMA ONBOARDING
JOSÉ FLÁVIO LIMA – Goiás

3º Lugar – CONSULTORIA INTERNA DE RECURSOS HUMANOS – TORNANDO O RH PARCEIRO DO NEGÓCIO

O case de Andresa Mota, Dayana Horn, Diana Bessil, Eduarda Silva E Sabrina Blauth refere-se à implantação da consultoria interna de recursos humanos na empresa Melnick Even. O objetivo deste projeto foi tornar a área de Recursos Humanos como parceira do negócio. Teve seu início em 2016, a partir do diagnóstico da gestão da empresa que entendeu ser fundamental este modelo de atendimento. Ou seja, que o RH passasse a dar mais apoio à gestão de pessoas da empresa, por meio de diagnósticos, intervenções e suporte às lideranças para tomadas de decisão.

O primeiro passo para a implantação deste modelo foi a preparação da equipe de Recursos Humanos, que passou a se desenvolver a partir de estudos teóricos sobre o assunto, benchmarking e acompanhamento de consultoria externa, provocando a mudança de papel, o que permitiu definir a nova estrutura. A Consultoria Interna de RH é um modelo que propõe a sinergia entre consultor e cliente, pois ao entender a estratégia da organização, a necessidade do cliente e os produtos a serem oferecidos, é possível ser mais eficaz no serviço prestado. Como resultado, a empresa passa a contar com uma equipe de Recursos Humanos mais alinhada à estratégia da empresa, com comunicação interna mais ágil e efetiva, oportunizando que todos da empresa estejam focados em busca dos resultados estratégicos.

DESENVOLVIMENTO

1º Lugar – PROGRAMA UNIDIVERSIDADE:  SOMOS TODOS UM!

Telma Marinho Barreto Bastos e Luciana Fontesa trabalharam a importância de inspirar empresas no processo de inclusão de pessoas com deficiência (PCD), desmistificando os obstáculos para encontrar as potencialidades das PCDs e aproveitá-las no mercado de trabalho foi o motivador deste artigo.

Com o título de Programa UniDiversidade: Somos todos um!, o objetivo é apresentar práticas de inclusão adotadas na Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública. As ações visam acompanhar e desenvolver esses indivíduos, para contribuir com a empregabilidade e sucesso na sua inserção no mercado de trabalho. Trata-se de um estudo descritivo-exploratório, com abordagem qualitativa e quantitativa, composto por 28 participantes de um total de 68 colaboradores com deficiência.

O Programa é pautado nos pilares da responsabilidade social empresarial, qualidade de vida e gestão da diversidade. Os resultados corroboram a literatura no que diz respeito a importância da prática empresarial comprometida com esses pilares, através de ações simples e possíveis de aplicação em qualquer empresa. A iniciativa resultou na redução de 50% no número de afastamentos por auxílio doença e 100% de efetivação em programa trainee. Além disso, têm contribuído para a satisfação e qualidade de vida no trabalho e o sentimento de pertencimento a sociedade de forma produtiva.

2º Lugar – PROGRAMA CORAÇÕES E MENTES GKN

A GKN e Claudio Fernando Cipolatti Raiter tem em seu DNA a busca acentuada pela excelência e qualidade, atreladas à cultura de melhoria contínua e alta performance. Por esse motivo, a empresa lançou em 2012 o Programa “Corações e Mentes”, com o objetivo de desdobrar suas estratégias, estabelecer a conexão das táticas do negócio entre as áreas e engajar todos os seus colaboradores.

O Programa Corações e Mentes inspira e desafia as lideranças e os colaboradores da GKN do Brasil a levarem a organização a um novo patamar de resultados de forma sustentável. 

A criação do projeto está vinculada ao crescimento da organização. Seu principal diferencial é a sinergia entre as áreas, que gera vínculos e transforma as estratégias de negócios globais e locais em objetivos co-criados com o apoio de lideranças engajadas. Desta maneira, os líderes compartilham as metas e estabelecem conexões, trocam ideias e discutem soluções para os impactos e riscos do negócio.

Sempre atuando de maneira colaborativa e contínua, o engajamento dos colaboradores da empresa em todos os níveis é o principal fator de sucesso para o atingimento das metas da GKN Brasil.

3º Lugar – ENGAJAMENTO E FELICIDADE: CUIDAR DE QUEM CUIDA
Atílio Peixoto Soares Júnior – Espírito Santo

Compartilhe nas redes sociais!

Enviar por e-mail


fake rolex